22
Mar 14

João Baião troca manhãs da RTP por tardes da SIC

Está perto de ser concretizado um velho desejo da direção da SIC: ver João Baião regressar ao canal. O apresentador, que atualmente conduz ‘Praça da Alegria', nas manhãs da RTP 1, vai deixar a televisão pública no fim deste mês e rumar a Carnaxide. O acordo entre Baião e a SIC terá sido assinado no fim de fevereiro, num escritório de advogados em Lisboa, e prevê que o apresentador e ator fique na RTP até ao fim de março. Depois, terá de fazer um "período de nojo", antes de voltar à casa onde ganhou popularidade na década de 90 ao apresentar ‘Big Show SIC'. João Baião deve entrar na SIC no início do verão, apurou a ‘Correio TV' junto de fontes próximas do processo. O objetivo é que o apresentador assuma o talk show das tardes da estação de Francisco Pinto Balsemão a partir de setembro, altura em que será lançada a nova grelha. Mas, antes disso, o também ator deverá ter um projeto televisivo durante o verão. Na SIC, João Baião vai receber um salário "bastante superior" ao que a RTP oferecia. No entanto, a decisão do apresentador não foi fácil, uma vez que queria manter a parceria televisiva com Tânia Ribas de Oliveira, com quem faz as manhãs da RTP 1. Baião terá mesmo tentado que a apresentadora o acompanhasse nesta mudança, mas o desejo acabou por não se concretizar. Por definir está se Conceição Lino, que atualmente é o rosto de ‘Boa Tarde', continuará no novo formato das tardes da SIC. A ‘Correio TV' sabe que o objetivo é afastar a apresentadora do talk show, mas o regresso da ex-jornalista à informação parece estar longe de acontecer e os responsáveis de Carnaxide terão de encontrar lugar para Conceição Lino. João Baião será a segunda grande contratação da SIC em 2014, depois de João Paulo Rodrigues ter trocado a TVI pelo canal de Carnaxide, onde agora apresenta ‘Queridas Manhãs' ao lado de Júlia Pinheiro.

fonte: http://www.cmjornal.xl.pt/

publicado por adm às 17:58 | comentar | favorito
29
Dez 13

Paulo Ferreira demite-se de director da RTP

Paulo Ferreira apresentou a demissão do cargo de director de informação da RTP.

A informação foi hoje oficializada no telejornal da estação pública. Paulo Ferreira informou hoje a sua decisão numa carta dirigida a Alberto da Ponte, presidente do conselho de administração, alegando que se trata de uma decisão pessoal tomada depois de uma leitura dos interesses gerais da RTP.

Paulo Ferreira liderava a informação da RTP há cerca de um ano, tendo assumido o cargo após a saída de Nuno Santos.

Segundo informou a RTP, Paulo Ferreira manter-se-á na direcção de informação até ser nomeado um substituto.

O jornal i avança na sua edição online que José Manuel Portugal, actual director-adjunto, deverá ser o nome indicado para chefiar a informação da estação pública.

 fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 15:54 | comentar | favorito
03
Dez 13

Famílias cada vez mais com TV paga

Zon lidera o mercado mas continua a perder quota. Meo, da PT, ganha mercado. No total, são já quase 3,2 milhões os subscritores de televisão paga


No final de setembro existiam em Portugal 3,16 milhões de subscritores de televisão paga, revela o relatório da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM). Estes números significam mais 49 mil clientes do que em igual período de 2012, e mais 13 mil do que em junho.

De acordo com o estudo do regulador, a penetração do serviço é já de "78,1 assinantes por cada 100 famílias clássicas". Ou seja, mais de 78% das famílias que vivem em Portugal têm televisão paga.

Estes clientes foram responsáveis por receitas de 960,5 milhões de euros entre janeiro e outubro (pacotes só de TV e ofertas integradas com outros serviços), uma subida de 3,5% face ao mesmo período de 2012.

Entre os operadores, a Zon continua a liderar, apesar de manter uma tendência de quebra. A empresa tem 49,2% de quota de mercado, que já inclui os clientes que eram da Optimus.

Em segundo lugar, e a ganhar terreno, está o Meo, da PT, que tem 41% do mercado. Segue-se a Cabovisão (7,2%) e a Vodafone (2,3%).

O estudo revela ainda que a subscrição de canais premium caiu três pontos percentuais, para os 19,5%, e que 76,4% dos clientes têm pacotes de TV integrados com outros serviços.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/


publicado por adm às 21:57 | comentar | favorito
12
Jun 12

Amigos de FF revoltados

Amigos e fãs de FF estão a manifestar a sua revolta pela derrota do cantor na gala final do programa “A Tua Cara Não Me É Estranha”, da TVI, e acusam o presidente do júri, Luís Jardim, de ter favorecido Luciana Abreu.

A atriz Inês Simões, amiga de FF desde que ambos participaram em “Morangos Com Açúcar”, é a voz mais indignada. 

“Estou triste. Gostava que o FF tivesse ganho o programa. Não só por ser amiga dele mas porque tem mesmo muito, muito talento. Confesso que até ao último minuto estava com esperança de que, pelo público, ele ganhasse (pelo júri já estava mais do que definido quem seria). Mais uma vez acho que foi injusta esta votação. Para mim, para os teus e para quem admira o fantástico profissional e Ser Humano que és, serás sempre, sempre vencedor, Fernando João Fernandes. Pronto, e prometo que não choro mais” - escreveu Inês no seu mural do Facebook.

Após o final da gala da TVI, a mesma atriz também não se inibiu de manifestar a sua opinião: “Isto é um programa de imitações, não é o ‘Ídolos’. Acho que o FF foi quem esteve melhor. Esteve muito bem e escolheu um desafio para ele, enquanto que para a Luciana a Beyoncé é a praia dela, que canta sempre tudo igual. O FF não, escolheu sempre cantores desafiantes”, sublinhou Inês Simões.

Também José Carlos Pereira, um dos quatro jurados do programa, não conseguiu esconder a sua desilusão com a vitória de Luciana Abreu: “A Luciana canta melhor, mas o FF foi mais completo e este é um programa de imitações”.

FF teceu poucos comentários à sua derrota, tendo referido que conseguiu com a sua participação no programa outras vitórias tão ou mais importantes do que ganhar a final. E aproveitou para dar os parabéns à vencedora, Luciana Abreu, desde sempre a preferida do presidente do júri, Luís Jardim.

fonte:http://fama.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:38 | comentar | favorito
10
Mai 12

Canal de ficção da Media Capital deverá ser lançado em setembro

O novo canal de ficção da Media Capital deverá ser lançado em setembro e o grupo tem interesse em alargar a oferta no cabo, disse hoje fonte oficial da dona da TVI.

"Em Portugal temos uma situação do pay tv [televisão paga] muito importante. Temos de ter mais canais no cabo", disse, mas adiantou que primeiro é preciso esperar "que a TVI 24 consolide ainda mais", embora o desempenho tenha sido positivo no primeiro trimestre.

Em Setembro, o grupo pretende lançar o canal de ficção, sendo que as negociações com os distribuidores Meo e Zon "estão muito perto" de ficarem fechadas.

fonte:http://www.destak.pt/

publicado por adm às 23:13 | comentar | favorito
08
Jan 12

“A TV é o entretenimento mais barato em tempo de crise”

Cintra Torres defende que apesar da acelerada e ampla inovação tecnológica, a televisão continua a ocupar espaço na vida das pessoas.

Numa semana marcada pelos debates em torno da TDT - Televisão Digital Terrestre, que arranca agora em Portugal, a "Ideias em Estante" não fugiu ao tema em torno da "caixinha mágica". Objecto economicamente poderoso, este "quadrado", que aparentemente tem muitos concorrentes, continua a ser o preferido. Segundo Nuno Cintra Torres, autor de "Televisão, o nosso medium preferido", a razão é simples e passa por entender que "apesar da acelerada e ampla inovação tecnológica das últimas décadas, a televisão, nas suas mais diversas formas, plataformas e dispositivos de consumo" ocupa um lugar cada vez mais central, para cada vez mais pessoas, em todo o mundo. Afinal, e para este autor, "televisão é tudo o que passa no ecrã". Mais ainda: há cada vez mais pessoas a verem televisão. E até a crise ajuda à materialização desse fenómeno.

Em entrevista, que poderá ser vista na íntegra no ETV, Cintra Torres, que é considerado um dos grandes especialistas nacionais em televisão e media, defende que a função social da televisão e o espaço que ocupa nas vidas das pessoas mantém-se e em alguns casos "até se reforçou".

Falando do actual momento político-económico, Cintra Torres refere que "sempre que têm existido crises económicas o consumo de audio-visual aumenta". Para o consultor de gestão "isso foi descoberto logo com a grande depressão dos Estados Unidos nos anos 30".

Considerando que o padrão se mantém, Cintra Torres afirma que "o consumo de televisão é o entretenimento mais barato que as pessoas podem conseguir num tempo de crise". E o facto é, relembra o autor, que em tempos de crise as pessoas permanecem mais tempo em casa em frente à televisão.

Publicidade

Será que a televisão continua a ser um bom veículo para os anunciantes? "Acho que sim. Só que hoje com a proliferação de canais há uma segmentação muito maior dos consumidores. Os canais generalistas, clássicos, são aqueles que atingem maior quantidade de pessoas num dado momento. E, por isso, também é ali que está a publicidade aos produtos de grande consumo. Mas se quisermos fazer um ‘target' mais apurado e afunilado a segmentos de audiência, então vamos provavelmente escolher canais temáticos. Sabe, por exemplo, que existirão mais mulheres a ver a SIC Mulher; ou que existirão mais homens a ver a Sport TV. E, portanto, vai colocar mais publicidade nesses canais para atingir mais directamente esses segmentos", diz.

Sobre um dos temas quentes do momento, a privatização da RTP, Nuno Cintra Torres afirma que é a favor. "Eu sempre fui a favor da privatização de um canal da RTP ou da entrega a um privado através da concessão. Já há trinta e tal anos que defendo essa ideia".

Aos que referem a publicidade como um dos motivos para se "ter cuidado" com a privatização (uma vez que poderá não existir mercado para todos), Cintra Torres responde dizendo que defende que deve continuar a existir um canal de televisão público. Isso pressupõe que se elimina um canal, dos dois que a RTP tem. "Eu sugiro que este canal generalista nacional não tenha publicidade, mas que tenha ‘product placement' e ‘branded content' (programas patrocinados). Isto liberta publicidade para os canais generalistas actuais, que vivem de publicidade. Se vai haver espaço, ou não, para um outro canal só suportado pela publicidade com toda a franqueza eu não sei. É provável que seja difícil. A maior parte dos canais que surgiram na Europa na última vaga de liberalização e de aparecimento de novos canais privados, não conseguiu deslocar dos cinco, seis por cento".

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 21:48 | comentar | favorito
01
Jan 12

TVI lidera audiências há sete anos consecutivos

A TVI alcançou o 65º mês consecutivo de liderança ao registar, de acordo com a Marktest, uma quota líder de audiência de 36,1% em Dezembro de 2011, anunciou a empresa em comunicado. Neste mês, o segundo lugar foi ocupado pela SIC que obteve 29,7%, seguida da RTP1 com 28,9% e RTP2 5,3% no universo dos canais generalistas.

Com este resultado, a TVI confirmou-se igualmente como a estação líder na totalidade do ano pela sétima vez: 34,5% de quota de audiência em total de indivíduos (na segunda posição ficou a SIC com 30,5 seguida da RTP1 com 29%).

O ultimo programa do ano da TVI, a Gala Final da segunda edição da Casa dos Segredos, obteve uma audiência média de um 1,322 milhões de espectadores, o que correspondeu a um share de 55,5% , entre as 21:11 e as 01:46 da manha, período de emissão desta gala final de Secret Story.

O pico máximo de audiência deste programa verificou-se às 01:35 horas, momento em que estavam a ver a TVI 1,8 milhões de espectadores.

Graças à contribuição deste programa, a TVI ganhou igualmente o ultimo dia do ano (Share de 40,2% no total do dia) e a maioria dos espectadores portugueses optou por fazer a passagem de ano na TVI: à meia-noite estavam na estação 1,2 milhões de espectadores, mais do dobro dos que escolheram a segunda estação, a SIC, neste momento: 610 mil.

A quota de audiência da TVI no último minuto de 2012 foi de 49,9%.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 16:24 | comentar | favorito
30
Dez 11

Coca-Cola “rouba” ano novo à Super Bock

É inédito na história da marca em Portugal: a bebida comprou o último minuto de 2011 e o primeiro de 2012 nos três canais.

A Coca-Cola quer partilhar felicidade com os portugueses, e isso começa no último minuto de 2011 e no primeiro de 2012. A marca comprou este espaço nos três canais generalistas, uma acção inédita na história da bebida em Portugal, e depois de 16 anos consecutivos de patrocínio Super Bock à entrada no novo ano - quer fosse através do relógio de ‘countdown', ou com o último ou primeiro anúncio do ano. Desta vez, a Unicer fica-se pelo relógio na RTP e na SIC.

A acção surge imediatamente antes de o IVA da Coca-Cola subir dos seis para os 23%. Questionado sobre se este facto motivou o investimento adicional em marketing, Filipe Bonina, director de Marketing da Coca-Cola, garantiu que "não".

A conquista do primeiro minuto do ano na RTP, SIC e TVI, com o ‘spot' "Razões para acreditar num mundo melhor" - que estreou no Natal - representa "cerca de 18% do investimento publicitário com a marca em 2011", explicou o responsável. Para Filipe Bonina, não é estranho o reforço do investimento. "A Coca-Cola sempre investiu nesta época por partilhar valores inerentes a este período. Este ano fazia ainda mais sentido, dada a situação económica adversa e o sentimento de pessimismo generalizado", admitiu. 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 11:36 | comentar | favorito
29
Dez 11

Casa dos Segredos: TVI poderá pagar até 150 mil euros de multa

143 queixas motivaram deliberação do regulador.

A TVI poderá ter de pagar uma coima, entre os 20 mil e os 150 mil euros, no decorrer do processo contra-ordenacional levado a cabo pela Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) no âmbito do programa Casa dos Segredos 2. Em causa estão as 143 queixas que deram entrada no regulador e que, em algumas "situações identificadas indiciam uma violação considerada "grave" à luz da Lei da Televisão", refere o conselho regulador em comunicado.

Das 143 queixas, "79 são relativas a suspeitas de irregularidades nos processos de votação; 23 versam sobre a condução do programa e suas implicações na nomeação dos participantes e 41 abordam questões relacionadas com a exibição de conteúdos de cariz violento e/ou de pendor sexual", pode ler-se no documento. A ERC deu por isso início a três processos diferenciados. "Na sequência do respectivo procedimento de análise, a ERC identificou situações em que a exibição de determinadas imagens pode constituir uma violação dos limites à liberdade de programação por parte da TVI. Os indícios apurados fundam-se não só no teor dos conteúdos exibidos, como também na forma e nos horários de exibição", diz a deliberação.

Contactada pelo Diário Económico, fonte oficial da TVI afirma que "o processo está a seguir os seus trâmites habituais", acrescentando que "a TVI não comenta enquanto o processo estiver a decorrer".

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:48 | comentar | favorito
28
Dez 11

'Casa dos Segredos' com 141 queixas

Já são 141 as queixas que deram entrada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) contra ‘Casa dos Segredos 2’, mais 134 do que na primeira edição do reality show.

 

A maioria dos protestos diz respeito aos conteúdos do formato da TVI, que tem gerado polémica pelas cenas de sejo debaixo do edredão. A última, contudo, foi um pouco mais explícita, com Cátia, uma das favoritas à vitória, a fazer sejo oral a Marco sem a ‘protecção’ dos lençóis.

O regulador não adianta, no entanto, o tipo de conteúdos a que os queixosos se referem. "Posso apenas dizer que as primeiras 79 queixas que recebemos relativas aos conteúdos deste programa deram origem a um processo que está agora em fase de deliberação", adiantou ao CM a vogal Raquel Alexandra.

Alguns dos protestos dizem ainda respeito a uma alegada manipulação das votações. "Tivemos uma reunião dia 2 de Dezembro e decidimos remeter este assunto para a Secretaria--Geral do Ministério da Administração Interna", acrescentou.

Sobre as cenas de sejo, a Endemol confirma que estas não são sujeitas a qualquer tipo de censura. Já a PT recorda que o canal ‘Secret Story 2’, do Meo, pode ser bloqueado pelo próprio utilizador.

A Lei da Televisão prevê que imagens violentas e chocantes, que podem influenciar negativamente a formação da personalidade de crianças, só sejam exibidas após as 22h30. José Fragoso, director-geral de Conteúdos da TVI, assegura que a estação cumpre "escrupulosamente" a legislação.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/n

publicado por adm às 13:03 | comentar | favorito