Nascimentos em Portugal caíram mais de 26% em apenas dez anos

A natalidade em Portugal continua em queda e os números relativos a 2013 comprovam isso mesmo. O número médio de filhos por mulher atingiu um novo mínimo histórico em Portugal,avança o INE esta segunda-feira.

Dos 1,44 filhos registados em 2003, o índice sintético de fecundidade caiu para os 1,21 filhos no ano passado.

Os dados comprovam também que Portugal está a perder habitantes. No espaço de apenas um ano, o rectângulo perdeu 60 mil pessoas, uma redução de 0,6% da população.

Esta redução deveu-se à evolução negativa do saldo natural, isto é, nasceram menos pessoas do que morreram, apesar da quebra de 1% no número de óbitos.

Ao todo nasceram menos 7,9% pessoas em Portugal em 2012, num total de 82,787 nados vivos, face aos 106,543 óbitos. No espaço de apenas dez anos, o número de nascimentos caiu 26,5% em Portugal, dos 112,520 em 2003 para 82,790 em 2013.

A emigração também contribuiu para a perda de população. No ano passado, saíram mais de 128 mil portugueses do país. Destes, 53 mil são emigrantes permanentes e 74 mil são temporários, diz o INE.

O saldo migratório (número de emigrantes permanentes face a imigrantes permanentes) manteve-se assim negativo em 2013, pelo terceiro ano consecutivo.

Ao mesmo tempo que a natalidade desce, a esperança média de vinda tem vindo a aumentar. Dos 76,98 anos registados em 2001-2003, os portugueses passaram a viver 80 anos em 2011-2013.

As mulheres vivem em média mais anos: 82,79 anos contra os 76,91 anos do sexo masculino.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/e

publicado por adm às 20:27 | comentar | favorito