Lima dá vantagem ao Benfica para Turim

Benfica desloca-se ao terreno da Juventus com vantagem mínima. Garay e Lima fizeram os golos com resposta de Tevez pelo meio.

O Benfica bateu a Juventus por 2-1, em jogo relativo à 1ª mão das meias-finais da Liga Europa, mas a eliminatória está longe de resolvida.

Depois das emoções da celebração do título nacional, sem Fejsa nem Gaitán por problemas físicos, o técnico benfiquista optou por colocar André Gomes ao lado de Enzo Pérez no centro do campo, enquanto Sulejmani ganhava a titularidade sobre a esquerda e Cardozo jogava na dianteira ao lado de Rodrigo. A Juventus apresentou o 3x5x2 habitual, assumindo Tevez e Vucinic os lugares mais adiantados da equipa.

No frio anoitecer lisboeta, em véspera de feriado dedicado à Liberdade, o Benfica não poderia pedir melhor começo, uma vez que, logo aos dois minutos, num pontapé de canto de Sulejmani após excelente iniciativa de Enzo Pérez, a bola chegou à cabeça de Garay e o argentino atirou sem que Buffon conseguisse opor-se.

Com o estádio quase cheio a pulsar de entusiasmo, a equipa de Jesus pressionou ao mesmo tempo que os italianos procuravam reagir. Num veloz contra-ataque conduzido por Lazar Markovic, o compatriota Sulejmani surgiu em boa posição, mas rematou à malha lateral.

A meio do primeiro tempo, mesmo errando passes na organização do ataque, a formação de Turim já rondava a baliza de Artur e Tevez era o mais empenhado em criar desequilíbrios com André Gomes a revelar algumas dificuldades face à exuberância física de Pogba. Numa interrupção de jogo para assistência a Chiellini, os jogadores da Juventus receberam instruções de Antonio Conte e Pirlo conversou com Vucinic, tentando acertar combinações.

De modo menos vincado do que nos primeiros minutos, a equipa da Luz mantinha o domínio e, a cinco minutos do intervalo, Markovic rompeu pela direita, concluindo sem pontaria. Depois de acumular faltas, Pogba viu, enfim, o cartão amarelo por derrubar Siqueira e a pausa chegou sob o signo da superioridade benfiquista. Durante o intervalo, o público aplaudiu a homenagem à equipa de Sub-19 que perdeu a final da UEFA Youth League com o Barcelona.
Na segunda parte, os bicampeões italianos surgiram com maior desenvoltura, procurando o empate. Do lado oposto, o campeão nacional "italianizava-se" no sentido de conferir ainda maior atenção à segurança e organização, mas Pogba forçou Artur a óptima intervenção (55 m) e, logo a seguir, o árbitro turco Cüneyt Cakir negou penalty numa queda de Enzo Pérez na área.

Com meia hora para jogar, Jesus agiu, trocando Sulejmani por André Almeida (este posicionou-se no meio, passando André Gomes para a esquerda) e, pouco depois, Cardozo (muito aplaudido) por Lima. Conte ripostou com a mudança entre Vucinic e Giovinco para tornar mais ágil o sector atacante.

A Juventus mostrava-se mais ameaçadora, embora continuasse a cometer erros nos passes até que Asamoah se libertou do lado esquerdo após solicitação de Pirlo, entrou na área, colocou em Tevez e este, frio na magnífica simulação e no remate, igualou (72 m).

Cantaram os poucos adeptos italianos, o Benfica oscilou e a Juventus ganhou o conforto que lhe fizera falta, entrando por momentos no território que mais lhe interessava: o do férreo controlo para subsequente contra-ataque. A oito minutos do final, André Gomes deu lugar a Cavaleiro, Tevez foi rendido por Osvaldo e, num excelente lance de envolvimento, Lima desferiu forte pontapé para o 2-1, reavivando as bancadas que explodiram de alegria (83 m). Mais tarde, a passe de Lima, foi Markovic quem rematou rasteiro com perigo.

Marchisio ainda forçou Artur a boa intervenção, mas o triunfo já não escapou aos anfitriões. 
A 2ª mão realiza-se no Estádio da Juventus em Turim - cenário da final a 14 de Maio - na próxima quinta-feira, dia 1 de Maio.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:54 | favorito