Futebol português arrecadou 241 milhões de euros em transferências de jogadores

Os clubes portugueses arrecadaram esta temporada um total de 241 milhões de euros na venda de futebolistas, de acordo com o Sistema de Registo de Transferências (TMS) da FIFA, a que a agência Lusa teve acesso.

Ao todo, o futebol luso viu sair 322 jogadores em 2013/14 e ultrapassou a fasquia dos 200 milhões de euros, número esse que teve grande contribuição de Benfica, FC Porto e Sporting.

O negócio João Moutinho/James Rodriguez com o Mónaco deixou 70 milhões de euros nos "cofres" do FC Porto, enquanto a transferência de Matic para o Chelsea, em janeiro, rendeu ao Benfica cerca de 25 milhões de euros.

Também o Sporting teve uma importante contribuição com as vendas de Ricky van Wolfswinkel (Norwich) e Bruma (Galatasaray), ambos por 10 milhões de euros, e de Tiago Ilori (Liverpool), por 7,5 ME.
A época 2013/14 foi mesmo a mais lucrativa do futebol português desde que a FIFA criou o TMS em 2010, com mais de o dobro do lucro de 2011/12, em que registou 119 ME. Em 2012/13, a venda de jogadores alcançou os 199 milhões de euros.

Quanto a contratações, o futebol português somou 320 transferências e gastou um total de 77 milhões de euros, com Benfica e FC Porto a serem responsáveis por mais de metade desse montante.

Ao todo, o clube da Luz desembolsou 36 milhões de euros em reforços, com destaque para os 10 ME na aquisição do sérvio Lazar Markovic ao Partizan Belgrado, enquanto o FC Porto chegou aos 22 ME, tendo gasto 8 ME apenas na contratação do mexicano Hector Herrera ao Pachuca.

Sendo assim, o futebol português ultrapassou esta época os 48 milhões gastos em novos jogadores em 2012/13, mas em 2011/12 houve um maior investimento, tendo nessa altura chegado aos 90 milhões.

Mesmo assim, os números do futebol português ficam longe dos principais campeonatos europeus, com Inglaterra a ser o país que mais gastou em contratações, tendo chegado aos 646 milhões de euros em novos jogadores.

Com menos de metade desse montante, a França aparece no segundo lugar da lista, com 291 milhões de euros, seguido de Itália, com 265 millhões de euros, e Espanha que, mesmo com as contratações milionárias de Gareth Bale (Real Madrid) e Neymar (FC Barcelona), "só" gastou 246 milhões de euros.

A Alemanha fecha o "top 5" com 252 milhões de euros investidos na aquisição de futebolistas.

O TMS é elaborado com base nos dados do Sistema Internacional de Transferências (ITMS), cujo uso é obrigatório em todas as transferências internacionais de jogadores profissionais de futebol desde 2010.

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 20:43 | comentar | favorito
tags: