Comprar carro ao melhor preço e sem sair do sítio

A ideia é, no mínimo, original: o consumidor propõe-se comprar um determinado automóvel e fica à espera que os concessionários lhe forneçam a melhor proposta. É um leilão invertido.

 

A Netcar é uma plataforma ‘online' que pretende colocar a compra de automóveis novos "num patamar completamente novo e diferente de tudo o que foi feito até agora", segundo afirmou ao Económico o seu promotor, Nuno Poço.

A ideia não podia ser mais simples: "O conceito de base reside num leilão invertido". E o funcionamento também não: o consumidor acede à plataforma ‘online', escolhe a marca, o modelo e as características do automóvel que pretende comprar, abre uma sala de negociação e fica calmamente sentado à espera que os concessionários lhe enviem uma proposta.

Tendencialmente, os concessionários vão ajustando as suas propostas às outras que a concorrência vai dando a conhecer, pelo que, no final - e se o consumidor quiser avançar para a compra concreta - o preço é o melhor do mercado. "Conseguimos descontos nos carros novos até 25% do preço, mas já houve casos em que essa margem foi ainda maior", adiantou Nuno Poço.

É só nesta última fase, a da compra do automóvel, que o consumidor se dá a conhecer: até aí, a sua identidade está salvaguardada e o desinteresse pelas propostas não o vincula a qualquer obrigação.

Não é essa a proposta da Netcar, mas alguns concessionários tomam a iniciativa de propor aos consumidores a aquisição de automóveis usados - quer retomas quer carros de serviço. "A Netcar não assume esse lado do negócio porque não é possível, no universo dos usados, fazer o leilão invertido, dado que as propostas não são comparáveis".

Ideia partiu de MBA

A ideia de Nuno Poço surgiu como um exercício curricular. O fundador e único investidor da Netcar é formado em Economia, possui uma pós-graduação e um MBA pela University of Liverpool, "tendo sido aqui que tudo surgiu".

A plataforma foi criada inicialmente em 2010, mas a sua remodelação numa versão final é de Março deste ano. "Já temos dez mil visitantes e 300 novos utilizadores por mês desde Março, com tendência para crescer", afirma. No último mês, foram abertas 150 salas de negociação - o primeiro passo para a concretização da compra. Do lado de lá, o dos concessionários, a Netcar assegura 200 postos de entrega, que cobrem a totalidade do país - com algum desequilíbrio: Algarve e o interior estão menos representados.

O Rácio de conversão do nível de sala de negociação para a conversa directa (que acaba normalmente em negócio) "é de 55% no último mês, o que é acima do que estava à espera; face a estes dados, espero que este rácio venha a melhorar ainda mais", afirma Nuno Poço. "Já fizemos algumas dezenas de negócios e esperamos chegar à centena em Dezembro próximo".

O negócio da Netcar é a comissão cobrada por cada venda. "Havia várias hipóteses: cobrar ao consumidor, cobrar ao concessionário ou cobrar por cada sala de negócio que chegasse à negociação directa. Optámos por cobrar uma comissão pela venda, que é aquilo a que o mercado está habituado" e que, de qualquer modo, "representa para os concessionários uma quebra nos custos associados à transacção de um automóvel pelos canais tradicionais".

Internacionalização

Segundo Nuno Poço, "um dos objectivos da Netcar é expandir o modelo de negócio para o exterior, antes que alguém o copie", dada a sua extrema versatilidade. Espanha, França e Itália afiguram-se como os mercados naturais de expansão, sendo que, no caso do mercado gaulês, "já temos alguns contactos iniciados".

 

 

fonte;:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 10:25 | comentar | favorito