Bloco de Esquerda anuncia Marisa Matias como cabeça de lista às Europeias

O Bloco de Esquerda apresentou, este sábado, Marisa Matias como cabeça de lista às europeias, no arranque de uma conferência nacional que decorre este fim de semana em Lisboa, com o partido a pretender a eleição de dois eurodeputados nas eleições de maio.

 

"Decidimos que a melhor protagonista para esta campanha europeia é a Marisa Matias", revelou Catarina Martins na abertura de uma conferência nacional do partido que decorre hoje e no domingo em Lisboa.

"Orgulhamo-nos do que tem sido o património do BE no Parlamento Europeu. Orgulhamo-nos do trabalho do Miguel Portas, da Marisa Matias, da Alda Sousa. Sabemos como os nossos eurodeputados estiveram em todas as lutas, não falharam em nenhuma", enalteceu ainda a bloquista.

Nas europeias de 2009, Marisa Matias concorreu como número dois nas listas do Bloco, atrás do então cabeça de lista Miguel Portas, e está em Bruxelas desde então.

Nascida em Coimbra a 20 de fevereiro de 1976, a poucos dias portanto de completar 38 anos, Marisa Matias é doutorada em Sociologia e pertence à Mesa Nacional e à Comissão Política do Bloco.

Para as eleições de maio, o partido almeja eleger dois eurodeputados, declarou na sexta-feira à agência Lusa o coordenador João Semedo.

"Hoje temos uma boa representação no Parlamento Europeu, temos duas eurodeputadas, estamos muito satisfeitos com qualquer uma delas. O nosso objetivo nas próximas eleições é reproduzir esta representação que temos hoje no Parlamento Europeu", disse João Semedo, coordenador do partido, em declarações na sexta-feira à agência Lusa onde enalteceu o trabalho de Alda Sousa e Marisa Matias, esta última que tem sido apontada como o nome mais provável para encabeçar a lista às eleições deste ano.

Nas europeias de 2009 o partido conseguiu eleger três eurodeputados, tendo o terceiro dos quais Rui Tavares, abandonado entretanto a delegação do partido em Bruxelas e passado a independente. Este ano, contudo, Portugal elegerá para o hemiciclo europeu 22 deputados, menos um que há cinco anos, sendo que o último eleito nas europeias então foi precisamente Rui Tavares.

"Em 2014 haverá menos um eurodeputado português. O eurodeputado que Portugal perde foi exatamente o último que elegeu há cinco anos, e esse era do BE. Pela simples e natural perda de número de eurodeputados, o BE teria apenas dois eurodeputados e não três como há cinco anos", adverte João Semedo.

Nas europeias de maio, diz o bloquista, é importante procurar uma "nova política que proteja o país", sendo o Bloco uma força que pode ter influência nesse sentido.

O partido junta este fim de semana na capital centenas de militantes que farão recomendações à Mesa Nacional do partido sobre os trabalhos de direção e também abordarão as eleições europeias de maio.

Sob o lema "Bloco mais forte - rejeitar a austeridade, defender o trabalho, o Estado social e a democracia na Europa", serão abordados dois pontos no encontro: trabalho de direção, organização de base e intervenção do partido nos problemas locais, e o manifesto do BE para as eleições europeias.

 

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 19:29 | comentar | favorito
tags: