Jardim tem planos para continuar a gastar

Wall Street Journal publica hoje um artigo onde apresenta Alberto João Jardim como uma excepção na contenção orçamental em Portugal.

"Portugal está a tentar provar aos credores que é capaz de cortar até ao osso, mas o governador desta pequena ilha [Madeira] tem planos para continuar a gastar". É desta forma que começa o texto dedicado às eleições na Madeira publicado hoje no Wall Street Journal.

Ao longo deste artigo - ilustrado com uma grande fotografia em que Pedro Passos Coelho aparece ao lado de Alberto João Jardim, e por outras pequenas fotografias que mostram alguns obras na Madeira - o jornal salienta o facto de o presidente do Governo regional da Madeira afirmar publicamente que vai continuar a gastar. "Nós não podemos parar a actividade económica. Nós temos que continuar a satisfazer as necessidades da população. A construção vai continuar", disse Alberto João Jardim, "arrancando muitos aplausos da audiência local", escreve o jornal.

O Wall Streeet Journal revela que pediu uma entrevista a Alberto João Jardim, mas que este recusou, e acrescenta que o seu assessor de imprensa também não respondeu as questões colocadas para a elaboração deste artigo.

Ao longo do artigo o WSJ revela a dimensão do buraco orçamental da Madeira ao mesmo tempo que descreve a actual situação económica portuguesa. E termina enumerando algumas das obras que João Jardim construiu na Madeira, tais como a marina na Ponta do Sol que abriu em 2005 e que depois foi reconstruída onde alegadamente se gastaram 100 milhões de euros e que hoje está fechada.

O jornal publica os resultados apurados com 80% dos votos contados e revela que a vitória estava assegurada e com muita distância do segundo partido mais votado.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:15 | comentar | favorito
tags: