Angélico: Morte cerebral é irreversível

O cantor Angélico Vieira encontra-se em morte cerebral e será submetido esta tarde a testes de estimulação. No caso de o actor não ter qualquer reacção aos estímulos, os médicos desligam as máquinas que o têm mantido vivo. 

Um doente entra em estado de morte cerebral quando o cérebro não tem actividade, mesmo que o coração e os pulmões estejam a funcionar. "É uma situação irreversível, onde não há possibilidade de recuperação", explicou ao Correio da Manhã José Manuel Brás, neurocirurgião no Hospital Cuf Infante Santo, Lisboa. Bem diferente, avança o especialista, é o estado de coma, uma condição que pode ser revertida com terapêutica.

São necessários dois médicos, especialistas em neurologia ou medicina intensiva, para chegar ao diagnóstico de morte cerebral. "Em diferentes momentos são realizados testes clínicos que analisam a função do cérebro e do tronco cerebral", por exemplo "com a avaliação da resposta à dor". Se o paciente não tiver qualquer resposta, é declarada morte cerebral.

Porém, à mínima dúvida, são realizados exames complementares – a angiografia cerebral e o electroencefalograma são os mais frequentes.

O primeiro serve para detectar se existe alguma anomalia nos vasos sanguíneos cerebrais. No caso do electroencefalograma, avalia-se a actividade do cérebro, com a colocação de eléctrodos nos ossos cerebrais. "Quando a morte cerebral é devidamente comprovada, a família é informada e as máquinas podem ser desligadas", explica o especialista.

Sobre o número de ventiladores existentes nos hospitais portugueses, a Direcção-Geral de Saúde, contactada pelo CM, referiu não dispor de dados. Porém, José Manuel Brás elogia as condições das unidades de cuidados intensivos. "Estão bem equipadas e têm capacidade para tratar os doentes de forma correcta".

Para facilitar a articulação com o INEM em casos de emergência, todos os hospitais preenchem um formulário on-line com o número de ventiladores disponíveis. No entanto, a falta de actualização de dados da parte dos hospitais obriga, nalgumas situações, os Centros de Orientação de Doentes Urgentes a confirmar a disponibilidade dos aparelhos junto de cada unidade hospitalar.

No entanto, garante fonte do INEM, "é muito raro um hospital não ter um ventilador disponível". A mesma fonte explica que as viaturas médicas e os helicópteros do INEM estão equipados com ventiladores portáteis. 

HÉLIO VAI HOJE A ENTERRAR

Hélio Filipe, 25 anos, que morreu no sábado depois de ter sido projectado do carro conduzido pelo amigo Angélico e atropelado por outra viatura, é enterrado hoje em Lisboa.

A missa de corpo presente realiza-se pelas 14h00, na Igreja do Campo Pequeno. Tal como Angélico e outra ocupante, Armanda Leite, Hélio não viajava com cinto de segurança. 

FÃS ENTOPEM TELEFONES

Os telefones do Hospital de Santo António não pararam de tocar nos últimos dias. Centenas de fãs ligam ininterruptamente para a unidade de forma a saber notícias do estado de saúde do cantor. As linhas telefónicas estão entupidas e os funcionários já não têm mãos a medir.

"Recebemos centenas de telefonemas de fãs ansiosas por saberem notícias. Tem sido o caos, os telefones não param de tocar", adiantou ao CM o assessor do hospital.

As fãs têm sido mesmo presença assídua no hospital. Algumas delas tiveram mesmo autorização para ver Angélico. Passam o dia no hall e à porta do hospital, a entoar canções do cantor. A cada rumor que surge sobre o estado de saúde do jovem a confusão instala-se.

Exemplo disso verificou-se ontem à tarde. Uma amiga do cantor saiu do quarto a chorar e de imediato dezenas de adolescentes gritaram desesperadas, pois pensavam que o pior tinha acontecido.

 

SAIBA MAIS

DADOR À NASCENÇA

A legislação portuguesa assenta no conceito de doação presumida. Significa que nascemos com o estatuto de dador. Para que alguém se torne não dador terá de tomar a iniciativa e registar-se.

37 000

De acordo com os dados disponíveis, há 37 mil portugueses que não querem doar os seus órgãos depois de mortos, dados que contam no Registo Nacional de Não Dadores de Órgãos.

84

Ascende a 84 o número de órgãos usados em transplantes, em 2010, com origem em dadores mortos em acidentes de trânsito. A taxa de dadores traumáticos desceu de 29% em 2009 para 26% em 2010.

ÓRGÃOS E TECIDOS

Rim, pâncreas, coração, pulmão e fígado são os órgãos que transplantamos. Pele, válvulas, vasos, membrana amniótica e córnea são os tecidos. No sector das células há a medula óssea e o cordão umbilical.

 

'DINO' MORREU EM ACIDENTE

Francisco Adam, que participou na Série ‘Morangos com Açúcar’ como ‘Dino’, morreu aos 22 anos num violento acidente de viação, na Páscoa de 2006, em Samora Correia.

MÚSICA ALERTA PARA ESTRADA

Uma homenagem prestada a Dino pelos D’ZRT, pela voz de Angélico, consistiu numa música. O refrão referia: "E eu não te quero perder/ Encara a estrada como um perigo."

REACÇÕES

MARGARIDA CARPINTEIRO (Actriz)

"Lamento profundamente o que aconteceu a este jovem. O que se pode dizer? Acho que uma desgraça nestas idades ainda dói mais. Os sonhos ficam por cumprir."

QUIMBÉ (Actor)

"Fiz questão de ir ao hospital para dar o meu apoio à família. Isto é um choque para todos nós e um momento muito difícil. Não imagino o que a família está a sentir."

SIMONE DE OLIVEIRA (Actriz)

"O que aconteceu ao Angélico é daquelas coisas da vida tão injustas e patéticas que não tenho palavras. Lamento profundamente tudo isto."

GABRIELA SOBRAL (Produtora)

"Estou chocada com o acidente. Vejo o Angélico como um bom menino, um trabalhador incansável e com um talento enorme para a música e representação."

LILIANA SANTOS (Actriz)

"Conheci-o nos ‘Morangos com Açúcar’ e desde então temo-nos cruzado. Ele é uma pessoa super alegre e bem-disposta. Foi com tristeza que soube do acidente."

fonte:http://www.vidas.xl.pt/a_

publicado por adm às 22:38 | comentar | favorito