INE: corte salários e prestações afeta poupança das familias

Os cortes salariais na função pública e a redução das prestações sociais estiveram na base da diminuição do rendimento disponível das famílias que viram assim a sua capacidade de poupar diminuir no final da primeira metade do ano.

 

 

De acordo com as contas nacionais trimestrais por setor institucional para o segundo trimestre do ano, a capacidade de financiamento do setor das famílias (que inclui ainda as instituições sem fins lucrativos) diminui 0,3 pontos percentuais no segundo trimestre, face aos primeiros três meses do ano, passando a situar-se nos 3,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

 

A taxa de poupança também caiu de 9,8 para 9,3 por cento neste segundo trimestre, em consequência de uma queda na poupança corrente das famílias em 6,1 por cento nos 12 meses terminados no final de junho.

fonte:Diário Digital / Lusa 

publicado por adm às 23:17 | comentar | favorito
tags: