Sondagem:Portugueses acham que Passos devia ter retirado confiança a Jardim

Ainda assim, segundo o barómetro de Outubro para a Renascença, Expresso e SIC, maioria acredita que Alberto João Jardim vai ser reeleito a 9 de Outubro.

 

Uma maioria significativa considera que o PSD deveria ter retirado a confiança política a Alberto João Jardim. 73,6% dos entrevistados defende que o primeiro-ministro deveria ter retirado a confiança política a Jardim, apenas 12,1% defendem que não. 

No mesmo sentido, segundo o barómetro de Outubro para a Renascença, Expresso e SIC, a maioria responde que o primeiro- ministro Pedro Passos Coelho deveria ter ido mais longe na demarcação que fez do líder do Governo regional da Madeira. 

Apesar destas respostas, o que é facto é que a maioria acredita que Alberto João Jardim vai ser reeleito a 9 de Outubro. 75% acredita que João Jardim ganha as próximas eleições. 

Já sobre o que deve ser feito na sequência da situação na Madeira, 46,3% dos entrevistados considera que Alberto João Jardim deve ser julgado politicamente, 33,4% vai mais longe e defende mesmo que deve haver julgamento em tribunal. 65% defende que o grau de autonomia das regiões deve ser revisto. Apenas 19,3% defende que não. 

Finalmente, quanto à responsabilização dos titulares dos cargos políticos, a maioria considera que a actual legislação é má ou insuficiente. 

Ficha técnica 
Este estudo foi efectuado por telefone, pela Eurosondagem, para a Renascença, Expresso e SIC entre os dias 22 e 27 de Setembro tendo como universo a população com mais de 18 anos residente em Portugal Continental em lares com telefone da rede fixa. 

Os entrevistados foram distribuídos aleatoriamente no que se refere ao sexo e à idade. A amostra foi estratificada por regiões: 20,3% na região norte, 15% na área metropolitana do Porto, 27% na área metropolitana de Lisboa, 28,1% na região centro e 9,6% na região sul, num total de 1036 entrevistas validadas que correspondem a uma taxa de resposta de 78,2%. 

A intenção de voto resulta de um exercício meramente matemático em que se considera como abstencionistas os 23,6% que "não sabe" ou não responde. O erro máximo da amostra é de 3.04% para um grau de probabilidade de 95%. 

fonte:http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=27&did=32857

publicado por adm às 22:01 | comentar | favorito