Direcção da Associação Nacional de Farmácias demite-se

Em causa estão as novas medidas aprovadas hoje pelo Governo.

A direcção da Associação Nacional de Farmácias (ANF) anunciou hoje a sua demissão em protesto por ter sido "marginalizada" da discussão sobre a medida de Governo de redução dos preços dos medicamentos.

"A direcção da ANF, concluindo que foi marginalizada da discussão de uma problemática vital para os doentes e para a sobrevivência das farmácias, numa altura em que estas atravessam uma gravíssima crise económica e financeira, acabou de apresentar a sua demissão", disse o presidente, João Cordeiro, em conferência de imprensa.

O responsável da ANF adiantou que a direcção da associação apresentou hoje ao final da tarde a sua demissão ao presidente da assembleia-geral desta entidade, considerando que "este é o momento para não pactuar com esta decisão do Governo".

Em causa está o decreto-lei, hoje aprovado em reunião do Conselho de Ministros, que estabelece um novo regime de formação do preço dos medicamentos com o objectivo de conseguir "uma baixa generalizada dos respectivos preços" e "uma redução nos gastos públicos".

João Cordeiro sustentou que "a situação [do sector] é muito delicada e exige muita responsabilidade", justificando esta decisão com a necessidade de "não pactuar com esta decisão do Governo", sobre a qual a ANF não foi ouvida.

Apesar de a direcção da ANF estar demissionária, João Cordeiro referiu aos jornalistas que esta associação tem "estruturas internas fortes" e adiantou que vai convocar uma assembleia-geral de delegados, para 15 de Outubro, e também das farmácias para dia 22 do mesmo mês, para "se encontrar uma solução".

"Não nos demitiremos da responsabilidade pessoal e do sector", disse João Cordeiro.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:30 | comentar | favorito