Telemóvel: Portugal tem das mensalidades mais caras

Hoje os portugueses vivem «assustados» com a crise europeia, onde Portugal é um dos países mais fragilizados e com maior risco de quebra económica. No entanto, face aos restantes países europeus, temos dos tarifários de telemóvel pós-pagos mais caros. Afinal onde está a crise?

De facto, o preço médio das chamadas móveis em Portugal nos planos com mensalidade era, em 2010, «superior à média» europeia, quando sofreu um aumento entre um a dois por cento face ao ano anterior, conclui um relatório da Autoridade da Concorrência (AdC).

Já nos tarifários pré-pagos, onde se regista a maior afluência de clientes, o preço médio das chamadas era «inferior à média da União Europeia a 15, apesar do aumento de dois por cento ocorrido em 2010», de acordo com o mesmo estudo. 

No que respeita aos grandes consumidores pós-pagos, em 2010, o preço do cabaz móvel foi o terceiro mais elevado da UE15. «Um valor quatro vezes superior ao valor mais baixo», conclui a AdC. Em números, são mais 40,4 euros, ou seja, 37%, que os portugueses pagam face à média dos europeus.

«O nível de concentração no mercado móvel está a aumentar», defende Manuel Sebastião, líder da AdC. 

TMN e a Vodafone, as duas principais operadoras de comunicações móveis, apresentaram uma quota conjunta em 83% do mercado. Contudo, a concentrada estrutura do mercado português pode resultar do «reduzido nível de mobilidade dos consumidores, pelos efeitos de rede que caracterizam este serviço e pelas restrições à entrada», conforme se lê no relatório. 

Deste modo, a AdC defende a necessidade de promover a mobilidade dos clientes entre operadores e atenuar as barreiras à entrada de novos operadores, através de um leilão de espectro. Medidas estabelecidas pelo memorando de entendimento da troika.

Desde 2005 que a Autoridade da Concorrência publica relatórios ao abrigo dos seus poderes de supervisão de mercados. O objectivo é acompanhar a evolução da intensidade concorrencial dos mercados de comunicações electrónicas em Portugal, nomeadamente no que respeita ao serviço fixo telefónico, ao serviço telefónico móvel e ao serviço de acesso à Internet em banda larga.

Com este estudo é possível conhecer-se a posição de Portugal no contexto dos vários Estados-Membros da União Europeia.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

 

publicado por adm às 23:26 | favorito