Médico declara morte de mulher que afinal estava viva

Um médico de um hospital de uma região do Rio de Janeiro está a ser investigado depois de ter declarado o óbito de uma mulher que afinal estava viva, avança o jornal A Folha.

A doente, de 60 anos, deu entrada na urgência com uma infecção pulmonar e respirava com ajuda de aparelhos. Uma enfermeira entretanto chamou o médico que estava de banco para o informar que a mulher tinha deixado de ter sinais vitais.

O médico, após alguns testes, declarou o óbito e a paciente foi transportada para a morgue. Foi no momento de a família ir reconhecer o corpo, que os parentes perceberam que a mulher ainda estava viva e a respirar, tendo sido novamente encaminhada para os cuidados intensivos.

Segundo a direcção do hospital, o médico que declarou o óbito demitiu-se e a enfermeira foi demitida.

De acordo com a polícia, se for comprovada negligência, os responsáveis podem ser acusados de agressão e, se a paciente morrer, de homicídio.

fonte:http://sol.sapo.pt/

publicado por adm às 20:22 | comentar | favorito