Polícia Judiciária conclui que SÓNIA BRAZÃO abriu os bicos do fogão

  A investigação da Polícia Judiciária (PJ) aponta que houve libertação de gás intencional no apartamento de Sónia Brazão, em Algés, no dia em que se deu a explosão que deixou a atriz com queimaduras de segundo e terceiro grau em 90% do corpo.
 

De acordo com a Agência Lusa, que cita fonte policial, o relatório final da PJ já chegou ao Ministério Público de Oeiras e aponta no sentido de Sónia Brazão ter “intencionalmente aberto os bicos do fogão”, o que provocou uma libertação excessiva de gás. Contudo, a PJ acredita que não havia intenção da atriz de explodir o apartamento. Sónia Brazão é assim a principal suspeita pelo crime de explosão, cuja moldura penal vai até aos oito anos de prisão.
 

Já o “Correio da Manhã” avança que o relatório final da Polícia Judiciária não deixa margem para dúvidas de que antes do incidente, Sónia Brazão estava alcoolizada e tinha ingerido uma dose excessiva de medicamentos.
 

Recorde-se que a violenta explosão, ocorrida a 3 de junho, fez dois feridos e provocou avultados danos materiais no edifício, nos prédios vizinhos e em viaturas que se encontravam na rua. A mesma publicação diz que neste momento a PJ já tem os resultados das análises que confiram esta informação.
 

O Ministério Público deverá entretanto avançar com uma acusação formal contra a atriz dentro de poucos meses.
 

A VIP contactou Ricardo Azedo, assessor da atriz, que não quis prestar qualquer declaração. “Não vou fazer, nem eu nem a Sónia, qualquer comentário sobre este assunto”, disse.

fonte:http://www.vip.pt

publicado por adm às 22:43 | comentar | favorito
tags: