Passos Coelho admite rescisões amigáveis na função pública

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, admitiu hoje a possibilidade de o Governo avançar com rescisões amigáveis na função pública e desmentiu a notícia de que o executivo tencionava construir uma linha de TGV.

Numa entrevista de cerca de uma hora à RTP1, Passos Coelho qualificou de "muito boa" a saúde da coligação PSD/CDS-PP e de "impecáveis" as relações institucionais com o Presidente da República e, sobre as privatizações, afirmou que "o Governo nunca aceitará vender empresas a preço de saldo".

Questionado se o Governo vai avançar com rescisões amigáveis na função pública, o primeiro-ministro respondeu: "É uma possibilidade que nós não descartámos".

fonte: lusa

publicado por adm às 08:31 | comentar | favorito
tags: