Portugal continua a perder habitantes

Portugal perdeu 85 mil habitantes em dois anos, mais de 55 mil apenas no ano passado. Uma tendência decrescente que é acompanhada do número de nascimentos, que também diminuiu em 2012, sendo que o número de óbitos cresceu no ano passado.

O retrato é feito pelas estatísticas demográficas do Instituto Nacional de Estatística (INE), segundo o qual, em Dezembro de 2012, Portugal tinha uma população residente inferior a 10,5 milhões de habitantes, uma quebra populacional que está a agravar-se desde 2009.

O INE não avança com explicações, limita-se a trabalhar os dados. Os números mostram um saldo migratório negativo: há muito mais gente a sair de Portugal do que gente a chegar para aqui viver.

No ano passado, entre aqueles que são classificados como emigrantes permanentes e temporários — sendo que estes são os que desejam permanecer no estrangeiro por um período inferior a um ano — atravessaram as fronteiras mais de 121 mil pessoas.

Os dados do INE mostram que também nasceram menos bebés no ano passado: menos de 90 mil, o número mais baixo desde que há registos, dados que comparam com quase 97 mil em 2011 e mais de 101 mil bebés em 2010. Trata-se de uma descida continuada da natalidade, sublinha o instituto público.

As estatísticas demográficas do INE, divulgadas esta semana, mostram ainda que o número de casamentos em território nacional não pára de diminuir desde 2007: no ano passado realizaram-se 34.423 casamentos, menos 4% do que no ano passado — este tem sido, de resto, o ritmo de abrandamento anual dos matrimónios nos últimos cinco anos.

Depois de um pico em 2010, os divórcios diminuíram no ano passado para o valor mais baixo dos últimos cinco anos: pouco mais de 25 mil divórcios decretados no nosso país.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 09:40 | favorito
tags: