Daniel Bessa defende aumento no IVA para controlar défice

O ex-ministro da Economia Daniel Bessa sugere o aumento a taxa normal do IVA caso o Governo não consiga reduzir o défice com cortes na despesa pública.

O aumento deve ter excepções, baixando no turismo e garantindo a protecção dos mais pobres.

“Sugiro uma subida da taxa normal quando seja necessária, protegendo a restauração e a hotelaria, com uma taxa mais reduzida, provavelmente alargando a base de incidência da taxa mais reduzida”, começa por dizer Daniel Bessa, em declarações no programa “Conversas Cruzadas”, naRenascença

“O grande problema do IVA é que prejudica os mais pobres, sobretudo nos consumos essenciais, e por isso acho que a taxa reduzida podia ter a sua base de incidência alargada. Ficava tudo por conta da taxa normal, que seria subida quando fosse preciso, para que o défice não excedesse os 4%”, explica.  

O ex-ministro da Economia afirma que a sugestão de aumento da taxa normal do IVA é feita com desgosto, mas defende-a como indispensável para recuperar a confiança dos credores externos.

“É certamente com desgosto que se diz uma coisa destas, mas acho que era absolutamente fundamental que Portugal aparecesse perante os credores, de novo, numa posição que os levasse a dizer, ‘esta gente vai chegar lá’”, justifica Daniel Bessa.

O programa “Conversas Cruzadas” é emitido na Renascença ao domingo a partir do meio-dia.

fonte:http://rr.sapo.pt/

publicado por adm às 22:12 | comentar | favorito