Houve menos 10% de empresas a fechar no primeiro semestre

O número de empresas insolventes em Portugal diminuiu 10% no primeiro semestre de 2013, para 3.311, face a igual período em 2012, indica um estudo divulgado esta segunda-feira pela seguradora de crédito e caução COSEC. 

“O início de 2013 veio confirmar as nossas estimativas quanto à redução no número de insolvências, apesar de se sentirem ainda algumas fragilidades. Sentimos que as empresas nacionais têm demonstrado um grande esforço para ultrapassar obstáculos, procurando diversificar as suas actividades e explorando outros mercados”, explica Berta Dias da Cunha, administradora da COSEC. 

As microempresas “continuam a ser as mais afectadas, representando cerca de 66,7% das insolvências registadas”, e com 26% do total das empresas insolventes a pertencerem ao sector da construção, ainda o “sector mais relevante na análise global de insolvências, a par do sector dos serviços e do retalho”. 

Ao nível de distritos, o Porto continua a registar o maior número de insolvências, com 764 empresas insolventes, verificando no entanto uma redução na ordem dos 15% face a igual período de 2012. 

Na análise das variações mensais das insolvências durante os primeiros seis meses, a COSEC destaca o mês de Janeiro com um aumento de 34% no número de insolvências registadas comparativamente com igual período do ano passado. 

“Segundo os dados apresentados, Março marca o ponto de viragem no número de registos de insolvências e em Maio a taxa de variação homóloga atinge mesmo uma redução recorde de 37% face a igual período de 2012”, revela o estudo.

A redução registada em Maio do ano passado, sublinha a COSEC, está associada “à entrada em vigor do portal electrónico de registo de insolvências”, que “culminou num pico de registos” nesse mês.

fonte:http://rr.sapo.pt/in

publicado por adm às 21:08 | comentar | favorito