Alegre saúda Seguro e responsabiliza Cavaco

Manuel Alegre saudou esta sexta-feira os negociadores e o secretário-geral do PS por se manterem "fiéis aos seus princípios", responsabilizando o Presidente da República por prolongar a crise e agravar a situação perante os credores ao não convocar eleições. 

"A decisão cabe agora ao Presidente da República. Não houve acordo e o PS manteve-se fiel aos seus princípios, tal como secretário-geral tinha dito. Lutou pelas suas propostas em conformidade com esses valores e esses princípios", disse. 

Manuel Alegre saudou "os negociadores, em especial Alberto Martins", e António José Seguro "por ter sido coerente com o que disse", batendo-se por propostas conformes com os valores do PS, não tendo sido possível chegar a acordo". 

O histórico do PS acusou Cavaco Silva de querer "meter no mesmo saco partidos com responsabilidades diferentes" e considera que "os partidos responsáveis por esta crise são o PSD e o CDS". 

Para Alegre, "o Presidente da República prolongou a crise e agravou a situação perante os credores", que se resolveria "muito mais rapidamente se tivesse usado os seus poderes constitucionais para convocar eleições". 

O secretário-geral do PS acusou hoje o PSD e o CDS de terem "inviabilizado" o acordo de “salvação nacional” proposto pelo Presidente da República. 

António José Seguro comunicou esta posição dos socialistas numa "declaração ao país" na sede nacional do PS pouco depois das 20h00, antes de se iniciar uma reunião da comissão política nacional.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:30 | comentar | favorito