Segurança Social aperta o cerco às baixas fraudulentas

Marco António Costa garante total "intransigência" com estes casos.

Falando na comissão parlamentar do Trabalho, o secretário de Estado da Segurança Social explicou que a investigação destes casos conta com o apoio da Policia Judiciária e amanhã mesmo haverá uma reunião nesse sentido.

Em 2012, e tendo em conta os 500 médicos que prescreveram mais baixas, foram inseridos 11.713 atestados sem indicação do código da unidade de saúde. Em causa estão mais de 233 mil dias de baixa. Deste conjunto de baixas, 4873 também não indicavam o médico prescritor, correspondendo a quase 53 mil dias de baixa.

Já em 2011, o sistema detectou quase 11 mil baixas sem indicação da unidade de saúde em causa, totalizando mais de 204 mil dias de licença. E destas baixas, 5347 também não identificavam o médico.

Muitos destes dados já tinham sido noticiados pelo Correio da Manhã.

 fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 19:35 | comentar | favorito