Gaspar admite avançar com novas medidas de austeridade este ano

No Parlamento, ministro das Finanças disse acreditar que a Comissão Europeia vai propor o prolongamento, por um ano, do prazo concedido a Portugal para corrigir o défice orçamental.

O ministro das Finanças admite avançar já com medidas adicionais de austeridade no valor de 0,5% do PIB. A hipótese foi admitida por Vítor Gaspar esta quarta-feira no Parlamento, dois meses depois da entrada em vigor do Orçamento de Estado (OE) para 2013. 

“Será, em particular, avaliada a possibilidade de concretização das medidas contingentes de 0,5% do PIB, anunciadas já em Outubro de 2012. A composição destas medidas será uma combinação de poupanças em execução orçamental ao longo de 2013, com os efeitos das poupanças orçamentais estruturais e permanentes decorrentes do processo de reforma do Estado”, anunciou Vítor Gaspar.

Na comissão de Orçamento e Finanças, o ministro sublinhou o impacto negativo que as contas de 2012 vão ter este ano.

Por isso, no sétimo exame regular da “troika”, o Governo vai rever as perspectivas económicas. A recessão prevista será agora de 2% e não de 1%, como previsto no OE para 2013. 

“Neste momento, o meu julgamento provisório aponta para uma revisão em baixa da previsão da actividade económica da ordem de um ponto percentual. Naturalmente, a avaliação da situação e perspectivas económicas será um dos temas centrais do sétimo exame regular”, afirmou.

Vítor Gaspar diz ainda acreditar que a Comissão Europeia irá propor o prolongamento por um ano do prazo concedido a Portugal para corrigir o défice orçamental.

“É razoável conjecturar que a Comissão Europeia ponderará, em tempo oportuno, propor ao Conselho Ecofin o prolongamento, por um ano, do prazo concedido a Portugal para corrigir a situação de défice orçamental excessivo”, afirmou ainda o ministro das Finanças.

fonte:http://rr.sapo.pt/i


publicado por adm às 21:56 | comentar | favorito