Marcas esperam vender apenas 90 mil automóveis

Após a quebra de 41% das vendas em 2012, as marcas automóvel preparam-se para um 2013 mais negro.

Depois de terem vivido em 2012 o pior ano de vendas desde 1985, as marcas automóvel presentes em Portugal assumem estar ainda mais pessimistas para 2013 face às novas medidas de austeridade que entraram em vigor este ano. Segundo dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), citados pelos construtores de automóveis contactos pelo Diário Económico, o mercado nacional deverá ficar este ano abaixo de 90 mil unidades vendidas. Valor que, a confirmar-se, significa uma queda na ordem de 8% em relação a 2012. 

No ano passado, foram comercializados em Portugal 95.290 carros ligeiros de passageiros - menos 40,7% que em 2011 -, o que representa o volume de vendas mais baixo dos últimos 27 anos.

"O mercado de 2013 não será melhor que o de 2012 e, por essa via, será ainda mais negativo porque um número importante de operadores do sector não resistirá a um novo ano a este nível", alerta o director-geral da Renault Portugal, José Caro de Sousa. Em 2012, a marca francesa vendeu 10.348 carros, menos 36,7% que em 2011. Ainda assim, manteve a liderança que detém há 15 anos no mercado nacional. Com a quebra de vendas de carros novos, o volume de negócios provisório da Renault caiu para 275 milhões de euros, ou seja menos 29% que em 2011.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:43 | comentar | favorito