Faturação eletrónica: máquinas são demasiado caras

Os pequenos comerciantes estão a ser obrigados a comprar máquinas registadoras novas. Em causa estão as novas regras de faturação eletrónica que entram em vigor no princípio do ano. As novas registadoras podem custar 1500 euros, um investimento que é consierado pesado para muitos dos pequenos negócios.

Há comerciantes que nem sequer conseguem adquirir a nova registadora: está esgotada por culpa da greve nos portos. Mas a lei é para cumprir e para a Confederação do Comércio e Serviços é evidente que o investimento é pesado demais para os pequenos comerciantes.

Os pequenos comerciantes que faturam menos de 100 mil euros por ano estão em teoria dispensados de comprar novos equipamentos de faturação. Na prática, para conseguirem cumprir o conjunto de exigências de emissão e reporte de faturas, vão ser forçados a gastar dinheiro.

Para a restauração e turismo, um dos problemas é que as empresas que não estão legalmente obrigadas a comprar novos equipamentos, na prática, terão de arcar com um custo. 

A maioria das máquinas registadoras antigas não permite alterar a denominação de «venda a dinheiro» ou «talão de venda» para «fatura numerada» o que, em termos objetivos, acaba por anular a exceção dos 100 mil euros e obrigar à aquisição de novos equipamentos.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:08 | favorito