Crise: portugueses cortam nas atividades de lazer

Compra de jornais e idas ao cinema diminuíram. No caso das estadias em hotéis inverteu-se a tendência de crescimento dos anos anteriores

Os portugueses cortaram os seus gastos com jornais, sessões de cinema e em estabelecimentos hoteleiros, revela esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Um apertar de cinto que se refletiu no número de títulos nas bancas. O número de títulos de jornais diminuiu 157 em 2011 face ao ano anterior, para um total de 539. Os jornais diários registaram menos cinco títulos e os não diários menos 152. Por seu lado, as revistas perderam, no conjunto dos vários tipos de periodicidade, 161 títulos. 

De 2005 a 2011, os jornais diários perderam seis títulos e os não diários 224. Já as revistas perderam 190 títulos.

Também as idas ao cinema foram reduzidas: o número de espectadores caiu 5,2% face a 2010, tocando níveis de 2009.

A sofrer com a crise estão, ainda, as unidades hoteleiras, com o número de dormidas a recuar 10,9% em 2011, em comparação com o ano anterior. 

Porém, o número de dormidas por motivo de lazer, recreio ou férias em alojamentos turísticos privados cresceu 3,4%.

Contas feitas, entre 2005 e 2011, «as dormidas em estabelecimentos hoteleiros por motivo de lazer, recreio ou férias cresceram 18,8%».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 13:36 | comentar | favorito
tags: