Gás e luz: Hoje apenas 70 mil famílias têm tarifa social. Objectivo é atingir 700 mil

O ministro da Segurança Social, Pedro Mota Soares, anunciou hoje descontos no gás e na luz para as famílias que vivem pior. Aqueles que têm apoios sociais de energia vai pagar ainda menos do que antes de subir o IVA, confirmou o ministro em conferência de imprensa.

Na mesma conferência de imprensa o ministro afirmou que "hoje apenas 70 mil pessoas têm a tarifa social de electricidade. O universo potencial são 700 mil famílias". "Não podemos mudar, mas podemos ajudar os portugueses com mais dificuldades e garantir alguma ética na austeridade", justificou Mota Soares. O aumento do IVA na energia, que passa de 6% para 23%, "não é uma opção do Governo", acrescentou, lembrando que o Governo tem de honrar o compromisso com a 'troika'.

O ministro disse ainda que este desconto começará a entrar em vigor já a partir de Outubro e os potenciais beneficiários do mesmo serão: as pessoas que recebam o complemento social para idosos, o subsídio social de desemprego, a pensão social de invalidez ou o rendimento social de inserção. Já aqueles que estão inseridos no primeiro escalão do abono de família também serão abrangidos. O Governo pretende, assim, chegar "a quem mais precisa e tem mais necessidades" e, por isso, "estas famílias passarão a pagar menos do que o que pagavam antes da subida", declarou Mota Soares.

Quanto aos valores do desconto no caso da electricidade, o ministro confirmou que as facturas poderão ser reduzidas em "5 euros por mês", o que corresponde a "56 euros por ano numa factura anual". Em relação às facturas do gás, a redução será de "3,5 euros numa factura de 18 euros", o que corresponde a "menos 42 euros por ano".

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:44 | comentar | favorito