Mais de 60% das famílias rendidas à Internet

Sejam jovens ou mais velhos, os portugueses estão cada vez mais rendidos à Internet: 66% das famílias têm acesso a computador em casa, 61% dispõem de ligação à Internet e 60% têm acesso a banda larga, segundo o inquérito à utilização das Tecnologias da Informação relativo a 2012, realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

E há uma evolução a registar no que toca às pessoas que usam a Internet em mobilidade, que já são 35% do total das que acedem à rede. Outro indicador importante diz respeito ao consumo eletrónico ¿ 13% já fazem encomendas pela Internet. 

As percentagems não deixam margem para dúvidas: 62% das pessoas entre os 16 e os 74 anos utilizam computador e 60% acedem à Internet. Mesmo entre os jovens com idades entre 10 e 15 anos as TIC encontram-se «largamente» difundidas, uma vez que 98% utilizam computador, 95% acedem à Internet e 93% usam telemóvel. A esmagadora maioria, portanto. Trabalhos de casa, chats, redes sociais, troca de e-mails explicam esta dependência da rede. 

No geral, «de 2008 a 2012 observa-se um crescimento médio anual de cerca de 12% no acesso a banda larga em casa: em 2008 quase 40% das famílias tinham acesso a banda larga, situando-se este tipo de ligação à Internet em 60% em 2012. Para o período considerado, no acesso a computador e à Internet, verificou-se um crescimento médio anual de cerca de 8%, para cada uma das tecnologias», nota o INE.

«Lisboa e a Região Autónoma dos Açores apresentam proporções de famílias com acesso às TIC acima da média do país. Na região de Lisboa 75% das famílias têm acesso a computador em casa e 72% dispõem de acesso à Internet e de ligação através de banda larga; na Região Autónoma dos Açores 67% dispõem de computador e 64% dispõem de ligação à Internet e de banda larga em casa».

Que tipo de ligação preferem os portugueses?

«Destacam-se as ligações por cabo e a ligação móvel de banda larga através de modem USB ou placas de acesso à Internet, referidas respetivamente por 43% e 36% das famílias com acesso à Internet». 

Quanto ao comércio eletrónico, «embora com um nível relativo de utilização mais baixo por parte da população (13%), apresenta uma taxa de crescimento médio anual de 20% no período considerado, verificando-se que entre 2008 e 2012 mais do que duplicou a proporção de pessoas» que o utilizam.

Até aos 44 anos, a utilização destas tecnologias é superior à média nacional. «No que respeita ao computador e à Internet é sobretudo entre os 16 e os 24 anos que se verifica um maior nível de utilização (97% para ambas as tecnologias); enquanto no comércio eletrónico são as pessoas com idade entre 25 e 34 anos quem mais realiza encomendas pela Internet (26%)».

Estudantes e população empregada são os mais ligados.«A quase totalidade de estudantes utiliza computador e Internet e 20% efetuam encomendas pela Internet; 75% da população empregada utiliza computador, 73% acede à Internet e 18% usa a Internet para realizar encomendas». E fazem-no todos os dias ou quase todos os dias, sobretudo em casa e no trabalho. 

«Das pessoas que utilizam Internet, 35% (mais 5 pontos percentuais que em 2011) declaram usar equipamento portátil para aceder à Internet em mobilidade, isto é, fora de casa e do local de trabalho».

O computador portátil é o equipamento mais utilizado (27%). Verifica-se também uma proporção significativa de utilizadores (21%) que usa equipamento de bolso para aceder à Internet em mobilidade, sendo o telemóvel o mais referido. Trocar e-mails (70%), participar em redes sociais (63%), ler ou fazer download de notícias online, jornais ou revistas (54%) são as atividades mais praticadas. 

Quanto às empresas, 91% daquelas que têm 10 ou mais pessoas têm Internet de banda larga e 51% dispõem de ligação móvel.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/m

publicado por adm às 20:57 | comentar | favorito