Manifestantes ateiam fogo, derrubam barreiras e lançam objectos diante do Parlamento

Protesto contra a austeridade tem tido momentos de alguma tensão. Nas imediações da Assembleia da República, as palavras de ordem são contra a "troika" e o Orçamento do Estado, que já foi aprovado na generalidade.

Os manifestantes que se concentram em frente à Assembleia da República derrubaram as barreiras de protecção e lançaram pedras, garrafas e outros objectos contra os agentes de autoridade.

De seguida, os agentes da PSP deslocados para o local, onde se encontram centenas de manifestantes, alargaram o perímetro de segurança. 

Já depois das 19h00, os manifestantes começaram a queimar sacos do lixo e papéis. A partir daí, formou-se uma "fogueira" com alguma dimensão.

Antes destes incidentes, um grupo de estivadores lançou dois petardos nas imediações da Assembleia da República. Os estivadores procuraram ainda impedir a saída dos carros dos deputados do parque de estacionamento subterrâneo, tendo conseguido que alguns voltassem para trás. Posteriormente, as autoridades formaram um cordão para possibilitar a passagem dos carros.

A manifestação em frente ao Parlamento prevê uma "vigília de protesto", que se deve prolongar noite dentro. O objectivo é contestar a austeridade que "está a ser imposta aos portugueses" e "exigir a demissão de um Governo que está ao mando da 'troika'", como afirmam os vários grupos e movimentos que aderiram ao apelo "Que se lixe a Troika! Este Orçamento não passará". 

O Parlamento aprovou esta quarta-feira na generalidade a proposta do Orçamento do Estado para 2013, com os votos da maioria PSD-CDS/PP. Um deputado do CDS e toda a oposição votaram contra.

O Orçamento prevê mais medidas de austeridade para o ano, incluindo um aumento significativo do IRS, através da mudança dos escalões e de uma sobretaxa de 4%.

fonte:http://rr.sapo.pt/in


publicado por adm às 21:44 | comentar | favorito