Dos 593 supermercados estes são os mais baratos

Os supermercados Jumbo têm os preços mais baixos. A conclusão é da Deco, na edição de outubro da revista Deco/Proteste. A associação de defesa do consumidor analisou 593 superfícies comerciais espalhadas por todo o país, e descobriu que esta cadeia tem preços mais competitivos.

No âmbito deste estudo, a Deco recolheu e analisou quase 70 mil preços para três cabazes de compras: um com cem produtos que privilegia as marcas do fabricante e representa o consumo médio de uma família portuguesa, outro com 81 produtos para quem escolhe o mais barato e um terceiro com 58 produtos apenas de marca própria.

«Para todas as compras do cabaz 1, temos apenas um vencedor (...) dos preços mais baixos: isolado na liderança, o Jumbo, na Amadora, arrasa os Mosqueteiros e o Continente que brilharam no estudo anterior», escreve.

Além do Jumbo da Amadora, também o Jumbo de Vila Nova de Gaia e o Jumbo de Rio Tinto apresentam preços mais baixos.

O segundo lugar é partilhado pelas cadeias Continente, Modelo Continente, Pão de Açúcar e Pingo Doce, caindo o Continente Bom Dia para a terceira posição. 

No cabaz 2, para quem escolhe o mais barato, o Jumbo faz-se acompanhar do regresso do Aldi ao primeiro lugar, mantendo as lojas Continente o segundo lugar. O Lidl, Continente Bom Dia e Ecomarché colam-se ao topo.

No cabaz três, as diferenças de preços não são muitas: «As marcas próprias das cadeias praticam um nível de preços muito semelhantes», conclui o estudo da associação, que destaca pela negativa os preços elevados da marca da cadeia Supercor, que são 6% mais caros do que os do Continente, do Continente Modelo e do Pingo Doce.

O estudo da Deco conclui ainda que as compras online perderam este ano terreno face a 2011 e estão entre «as mais caras».

Escolher bem permite poupar mais de 400 euros/ano

É preciso estratégia para conseguir poupar um volume considerável ao final do ano. É preciso escolher bem onde comprar.

«No confronto entre distritos, Vila Real, Santarém, Porto, Braga, Leiria, Castelo Branco e Beja são onde pode poupar mais. Se gastar uma média de 150 euros mensais e viver perto da Rua Agostinho Neto, em Lisboa, pode poupar 404 euros. Escolha um dos supermercados mais baratos: para poupar mais, entre no Continente Bom Dia e não no Japão, da Rua Morais Soares. Em Beja, para o mesmo cenário, a morada certa vale uma poupança de 500 euros», esclarece a Deco.

Ou seja, passar do supermercado mais caro para o mais barato, ao final do ano compensa. E bastante.

Os cartões cliente são uma arma para atrair compradores fidelizados e são, de facto, também uma boa opção para quem quer poupar na conta do supermercado, garante a Deco. 

Neste exame à lupa feito aos supermercados de todo o país, a Deco concluiu também que quem vive no interior pode ter uma fatura mais pesada a pagar. Em Viseu e Bragança, por exemplo, os preços são quase 10% superiores aos praticados em Lisboa ou no Porto.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 23:55 | favorito