Quanto custa a água? Enormes diferenças entre municípios

Famílias portuguesas gastam, em média, 20 euros com serviços de águas, saneamento e resíduos. Mas há cidadãos que pagam muito mais do que outros

Os habitantes de Paços de Ferreira pagaram, no ano passado, mais 191 euros pela água consumida do que os de Terras de Bouro: esta é a diferença entre a tarifa máxima (209,04 euros) e mínima (18 euros) cobrada em Portugal.

As famílias portuguesas gastaram em média, no ano passado, 19,11 euros por mês com os serviços de águas, saneamento e resíduos, mas a diferença entre a cobrança máxima e mínima é muito significativa, variando entre 2,53 e 40,52 euros.

A análise da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) aos tarifários praticados por 278 concelhos no ano de 2011 revela que «continua a existir em Portugal uma injustificada disparidade de preços» nas tarifas aplicadas pelos municípios aos utilizadores domésticos, cita a Lusa.

Assim, para um consumo mensal de 10 metros cúbicos deágua (10m3/mês), o encargo médio de uma família no que respeita ao abastecimento de água é de 9,80 euros, mas o valor mínimo é de apenas 1,50 euros, enquanto a fatura mais alta chega aos 20,38 euros.

Já no saneamento de águas residuais, as famílias portuguesas gastam em média 5,69 euros, mas há municípios em que o custo deste serviço é zero, enquanto outros cobram 20,10 euros pelo mesmo.

gestão dos resíduos urbanos representa em média um encargo mensal de 3,62 euros, mas o tarifário mais elevado chega aos 12,75 euros, enquanto noutros concelhos tratar o lixo custa zero aos munícipes.

Apesar de tudo, segundo a ERSAR a diferença entre a tarifa mais alta e a mais baixa nos serviços de abastecimento de água tem vindo a reduzir-se, passando de uma relação de 1 para 30 em 2007 a 1 para 14 em 2011. A entidade reguladora sublinha, no entanto, que «subsistem situações em que a estrutura de diversos tarifários não é eficiente».

Em causa estão os chamados tarifários «zero» em que os municípios não cobram qualquer valor pelo serviço prestado: 17 entidades não cobram pelo saneamento de águas residuais, 15 não faturam a gestão de resíduos urbanos e seis municípios não cobram nenhum destes serviços.

Em 278 concelhos de Portugal continental, cerca de metade dos municípios cobraram, no ano passado, mais de 100 euros por 120 metros cúbicos de água, enquanto os restantes faturaram abaixo deste valor.

Lisboa, por exemplo, ficou na metade inferior desta tabela, com uma fatura anual de 95,24 euros, enquanto no Porto o custo anual da água foi de 132,24 euros.

Além de Terras de Bouro, Mondim de Basto (28,20 euros) e Barrancos (30 euros) são os concelhos mais baratos.

Grândola Infratróia, empresa pertencente à Sonae Turismo e à câmara municipal de Grândola que gere as infraestruturas de Tróia, é a entidade que mais cobra pelo abastecimento de água apresentando aos seus utilizadores uma fatura anual de 244,56 euros.

No topo dos que mais cobram pela água, além de Paços de Ferreira, estão os municípios da Figueira da Foz (195,07 euros) e de Trofa e Santo Tirso (191,89 euros).

Já Loulé Infraquinta e Loulé Infralobo, empresas municipais que gerem a Quinta do Lago e Vale do Lobo, estão no topo da tabela relativamente ao tarifário do saneamento de esgotos, cobrando entre 236 e 241 euros.

Seguem-se Espinho, onde os encargos anuais com este serviço atingem os 189,24 euros, Covilhã, com 168,96 euros e Torres Vedras, com 160,39 euros.

Lisboa não disponibilizou informação sobre este tarifário e os dados de Mirandela ainda estão em fase de apuramento.

O presidente da ERSAR considera que as enormes diferenças nas tarifas cobradas pelos serviços de água e esgotos geram desigualdades entre os cidadãos e comprometem a qualidade. «São situações que têm de ser gradualmente corrigidas». 

«Há consumidores que, num determinado local, pagam o serviço ao custo real, outros pagam o serviço a parte do custo real e outros não pagam o serviço. Há uma falta de equidade entre cidadãos».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 23:54 | comentar | favorito