Portagens: Via do Infante perde mais de metade das viaturas

Circularam pouco mais de 7.700 viaturas no segundo trimestre


A Via do Infante, no Algarve, registou no segundo trimestre deste ano uma quebra no tráfego médio diário (TMD) superior a 52% em relação ao mesmo período de 2011, recebendo agora pouco mais de 7.700 viaturas.

Os números constam do mais recente relatório elaborado pelo Instituto Nacional das Infraestruturas Rodoviárias (INIR) sobre a utilização das autoestradas nacionais no segundo trimestre de 2012 e indicam que a maior queda foi registada na Via do Infante ou A22, cita a Lusa.

A Via do Infante contabilizou, assim, uma quebra média de 52,2%, com um TMD de 7.760 viaturas, quando um ano antes a média diária era de 16.200.

No mesmo período, a concessão Interior Norte (A24) registou uma quebra de 37,5%, com um TMD de 4.115 viaturas, seguida da concessão Beira Interior (A23), com menos 37,3% no movimento diário e um TMD atual de 6.190 viaturas.

Já a concessão da Beira Litoral (A25) viu o tráfego cair 26,4%, também em comparação ao segundo trimestre do ano passado, cifrando-se agora num TMD de 8.865 viaturas.

Estas quatro concessões, antigas SCUT (sem custos para o utilizador) e que passaram a ser portajadas em dezembro de 2011, lideram as quebras na circulação média nas autoestradas nacionais.

Este relatório já representa os primeiros efeitos, em período de verão, da introdução de portagens nestas concessões, abrangendo, além de abril e maio, a totalidade do mês de junho.

Na globalidade das 16 concessões nacionais avaliadas neste relatório, o INIR concluiu haver uma quebra média de 17%, numa utilização média diária que passou a cifrar-se em 14.360 viaturas.

Nas três antigas SCUT do Norte que receberam portagens em outubro de 2010, as quebras continuam a acentuar-se em todas, segundo o mesmo relatório.

Assim, na concessão Norte Litoral a quebra foi de 8,5%, em relação ao segundo trimestre de 2011, com um TMD de 19.838 viaturas, e na concessão Costa de Prata a redução atingiu os 6,2 por cento, com 20.116 viaturas diárias atualmente.

Nas autoestradas que integram a concessão do Grande Porto a redução cifrou-se em 7,1% e há agora um movimento diário de 20.951 viaturas.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 21:14 | comentar | favorito