Multibanco: Pingo Doce promete preços mais baixos

É já neste sábado que começam as novas regras nas lojas Pingo Doce: as compras de valor inferior a 20 euros só poderão ser pagas com dinheiro. O cartão multibanco terá de ficar na carteira, à espera de gastos mais avultados. 

A medida, destinada a combater as taxas de custo de pagamento - que rondaram, em média, os 318 milhões de euros nos últimos quatro anos, de acordo com a APED -, mereceram as críticas da DECO e os avisos do Fisco. 

A associação de defesa dos consumidores considerou, em entrevista à Agência Financeira, que a decisão da Jerónimo Martins, dona do Pingo Doce, é um retrocesso nos hábitos de compra dos portugueses e lembrou o porta-moedas eletrónico, uma ideia do passado que pode agora ter um novo fôlego.

As Finanças, por seu turno, garantiram vigilância apertada às empresas que deixem de ter pagamentos com cartões multibanco ou com restrição ou redução significativa dos seus movimentos.

Algo que não parece preocupar o grupo Auchan, dono doJumbo, que se revelou um apoiante da medida avançada pela Jerónimo Martins e admitiu fazer o mesmo, sem, no entanto, avançar uma data.

Para já, no Pingo Doce parece estar tudo a postos. O grupo de Soares dos Santos estima poupar «mais de cinco milhões de euros» por ano com estas limitações no uso dos cartões bancários, prometendo compensar os clientes com um«reforço do investimento em preço» e «continuando a oferecer aos seus clientes oportunidades de poupança real e imediata», segundo disse fonte oficial do grupo à AF.

Promessas de baixar os preços - sem dizer quando ou em que valores - ao mesmo tempo que os funcionários das lojas e do serviço de apoio ao cliente já estão, segundo a mesma fonte, «preparados para esclarecer todas as questões dos clientes».

Aos consumidores, o Pingo Doce tem juntado, desde a semana passada, ao talão de compra um folheto informativo explicando «as razões» que o levaram a tomar esta decisão. 

Avisos que chegam, também, diretamente a todos que pretendam fazer pagamentos com cartão inferiores a 20 euros - «São alertados para o facto de, a partir do dia 1 de setembro, inclusive, apenas poderem fazer esses pagamentos em dinheiro», garantiu à AF a fonte oficial do grupo. 

Em paralelo, a associação de restauração e hotelaria, a AHRESP, está a desenvolver, juntamente com a PT, a possibilidade de se efetuarem pagamentos com o telemóvel. Um projeto que deverá entrar em vigor no próximo ano.

Também numa reação à decisão da Jerónimo Martins, a Unicre, empresa emissora e gestora de cartões de pagamento, admitiu estar a levar a cabo um «esforço considerável» para reduzir as taxas aplicadas, enquanto a SIBS, que gere o Multibanco em Portugal, acusa o Pingo Doce de estar a «afetar o bem-estar das famílias».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 13:49 | favorito