Pingo Doce: proibido usar cartão em compras abaixo de 20€

O Pingo Doce vai deixar de aceitar o pagamento com cartões de crédito e multibanco em compras abaixo de 20 euros, uma medida que não agrada à DECO.

O fim do pagamento com cartões começa a vigorar a partir do dia 1 de setembro e vai permitir à Jerónimo Martins, dona da rede de supermercados, «uma poupança anual de mais de cinco milhões de euros», segundo uma nota da empresa, que é citada pelo jornal «Público», na sua edição desta terça-feira, e que já começou a ser distribuída aos clientes.

«A partir do próximo dia 1 de setembro, inclusive, ao pagar as suas compras em dinheiro até 20 euros está a ajudar-nos a concretizar mais oportunidades de poupança para si», justifica a empresa, no mesmo folheto.

«Isto é voltar atrás»

A DECO defende que se devia encontrar uma solução entre comerciantes e as entidades que gerem os cartões de débito e de crédito.

À Agência Financeira, o secretário-geral da DECO, Jorge Morgado, disse que esta não é uma medida «interessante» para os consumidores. «É voltar atrás num quadro que é bom, cómodo e seguro. A utilização do multibanco permite que os consumidores andem com menos dinheiro no bolso, com uma comodidade e segurança  inquestionáveis». Assim, vão «obrigar os consumidores a andar de novo com mais dinheiro». 

E, depois, sendo uma decisão vinda de uma grande cadeia de supermercados, «tem outro impacto, pela negativa». «O que queríamos ouvir é: nós conseguimos renegociar com as entidades que gerem os cartões». Se a medida se generalizar, a DECO antecipa «um periodo de alguma confusão» e «conflitos desnecessários».

Porta-moedas eletrónico pode ser solução

Perante a decisão da Jerónimo Martins, Jorge Morgado deixa uma sugestão: «Lembramos que no passado existiu o porta-moedas eletrónico, um cartão muito simples e básico, para pequenos pagamentos e que foi abandonado pelas entidades que o geriam. Talvez agora fosse uuma solução neste novo quadro».

Certo é que se os comerciantes «persistirem neste tipo de decisões, consideramos que é obrigatório e fundamental que o anunciem nas suas lojas para que os consumidores possam decidir se concretizam ou não compras nesses locais».

As comissões cobradas pela utilização dos terminais de pagamento eletrónico são, há muito, criticadas pelo setor da distribuição e do pequeno comércio. 

«Desconhecendo os contratos que existem entre comerciantes e as entidades que fazem a gestão dos cartões, sabemos, no entanto, que há muitos anos que existe algum desconforto relativamente às taxas que são cobradas. Se calhar está na altura de, em vez de fazer a situação voltar-se contra consumidores, encontrar uma soluçao a montante», reitera Jorge Morgado.

O fim do pagamento com cartões já tinha sido testada, em fevereiro, em 15 supermercados Pingo Doce e vai então ser alargada a todos no próximo mês.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 10:59 | comentar | favorito