Recibos verdesTambém podem acumular subsídio de desemprego Economia

O novo sistema de portagens eletrónicas instalado nas fronteiras das antigas SCUT já conta com cerca de 72.500 veículos de matrícula estrangeira. Este sistema entrou em funcionamento a 1 de julho, pelo que este balanço diz respeito aos últimos 40 dias. 

A autoestrada com mais entradas é a A25, segundo disse à Lusa fonte da Estradas de Portugal. NA fronteira de Vilar Formoso aderiram ao sistema 30.961 do total de 72.469 veículos que entraram até hoje em Portugal pelas quatro antigas SCUT.

A segunda autoestrada do «ranking» de adesões ao sistemaEasy Toll é a A22 (fronteira do Guadiana), com 21.641 adesões registadas até às 10:00 de hoje, seguindo-se a A24 (Chaves) com 17.267 e a Nacional 13 (Cerveira), com 2.600.

Fonte da empresa sublinhou que, nos cerca de 40 dias de funcionamento do sistema Easy Toll, não se registou qualquer incidente significativo ou formação de filas nas entradas do país.

Como funciona o Easy Toll?

O sistema permite que os condutores de veículos com matrícula estrangeira, com a simples passagem de um cartão bancário, possam associar a matrícula do veículo ao cartão, pelo período de um mês, sendo as passagens debitadas na conta associada.

Easy Toll está disponível nas zonas fronteiriças de Vilar Formoso (autoestrada A25), Vila Real de Santo António (A22), Chaves (A24) e Vila Nova de Cerveira (EN13), onde foram instaladas máquinas e colaboradores da empresa prestam ajuda aos automobilistas.

Os estrangeiros que entram em Portugal têm ainda ao seu dispor o Toll Card, um cartão parecido com uma «raspadinha» que está previamente carregado com um valor (cinco, dez, 20 ou 40 euros), que o cliente deve ativar e associar à matrícula, através do envio de uma SMS.

O cartão pode ser obtido online e fisicamente em todo o território nacional através dos balcões CTT, estações de serviço das autoestradas e outros locais aderentes.

Os sistemas EasyToll e Toll Card foram desenvolvidos pela EP em colaboração com os CTT e com a UNICRE.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 08:42 | comentar | favorito