Mais de 300 famílias portuguesas desistiram de voltar a Portugal

Mais de 300 famílias portuguesas, que já viveram na Venezuela e tentaram regressar a Portugal, voltaram nos últimos tempos ao município de Quibor, no estado de Lara, disse, esta quarta-feira, o ministro de Estado para a Transformação de Caracas.

"Muitos estão a regressar, estive a falar com o presidente da câmara municipal que me disse que em Quibor (...) já estão mais de 300 famílias portuguesas que foram [embora] nestes anos e regressaram", afirmou Farruco Sesto, que também dirige o gabinete presidencial para projetos especiais.

Quibor situa-se a 370 quilómetros a oeste de Caracas.

O ministro explicou que alguns dos portugueses imigrados na Venezuela "partiram quando na Europa ressurgiu o Estado de bem-estar".

"Eram bons artesãos da madeira, do ferro, da construção, bons artesãos, cujos filhos já regressaram", frisou.

A Venezuela é um país que se carateriza por acolher cidadãos de outras localidades, explicou.

"Temos 32 línguas de raízes originárias, desde o começo dos tempos. E temos também uma comunidade afrodescendente desde o tráfico de escravos e uma comunidade conformada por muitas emigrações de Portugal, da península e das ilhas da Madeira e dos Açores", disse.

Precisou que além dos portugueses, a Venezuela está a receber a "emigração espanhola, italiana, chinesa, japonesa, equatoriana, argentina" e que "durante a ditadura vieram muitos argentinos e chilenos".

"É [a Venezuela] um país que recebe muito generosamente os emigrantes de todo o mundo e é parte da sua cultura, há uma diversidade de cultura e, tradicionalmente, o povo venezuelano e o povo português têm-se dado muito bem, e a nível de governo também tem havido umas boas relações neste anos", frisou.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 22:56 | comentar | favorito
tags: