Insolvências aumentam 77% no primeiro trimestre

O número de insolvências decretadas nos tribunais judiciais de 1ª instância aumentou 76,8 por cento no primeiro trimestre deste ano, face ao período homólogo do ano passado, fixando-se em 3.900, divulgou esta terça-feira o Ministério da Justiça.

De acordo com o boletim de informação estatística trimestral da Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ), «é possível reconhecer uma tendência acentuada para o crescimento» do número de insolvências.

Entre janeiro e março de 2012, foram decretadas 3.900 insolvências, um aumento de 1.694 face ao número registado em igual período de 2011 (2.206 insolvências), segundo a DGPJ.

Já ao comparar o valor registado no trimestre, com o quarto trimestre de 2011, o aumento foi na ordem dos 23,1% no número de insolvências decretadas.

Fazendo uma análise da evolução trimestral, não só dos processos de insolvência, mas também dos processos de falência e recuperação de empresas, verifica-se que entre janeiro e março, no total, foram finalizados 5.313 processos, deram entrada 5.506 novos processos e encontravam-se pendentes 3.832 processos.

Também aqui a tendência foi de subida: em 2012 houve um crescimento de 69,7 por cento de processos findos face a igual período do ano passado; mas também aumentaram os processos entrados e pendentes, respetivamente, 48 por cento e 43 por cento.

Número de pedidos de insolvência aumenta 78%

O número de pedidos de insolvência no primeiro trimestre de 2012 aumentou 78 por cento face a igual período de 2011.

Os tribunais judiciais de 1.ª instância registaram 5.506 processos entrados nos primeiros três meses deste ano, enquanto no ano passado, e no mesmo período de tempo, foram 3.079 os pedidos de insolvência pedidos.

A comparação entre os períodos homólogos relativos ao primeiro trimestre de 2007 e ao primeiro trimestre de 2012, revela um aumento de 451,7 por cento no número de pedidos de insolvência, acrescenta o documento da Direção-Geral das Políticas de Justiça sobre Processos de falência, insolvência e recuperação de empresas 2007-2012.

Ao comparar os primeiros trimestres dos anos de 2007 a 2012 verifica-se um «aumento acentuado do número de processos de falência, insolvência e recuperação de empresas entrados nos tribunais judiciais de 1ª instância, com particular destaque para o aumento verificado no primeiro trimestre de 2012», lê-se no documento.

O número de insolvências decretadas por pessoas singulares registou um aumento de 7,6 pontos percentuais no primeiro trimestre de 2012, face ao período homólogo de 2011, e «mais que triplicou» nos últimos seis anos, acrescenta o documento.

Esta série de destaques é publicada em cumprimento do previsto no Memorando de Entendimento entre o Estado português, o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional, no que se refere à publicação de relatórios trimestrais sobre estes temas.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:28 | comentar | favorito
tags: