Número de portugueses insolventes mais do que triplica

O número de pessoas singulares decretadas insolventes mais do que triplicou nos últimos seis anos e no primeiro trimestre de 2012 já representava mais 50% do total das insolvências em Portugal.

Os números constam do relatório divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral das Políticas de Justiça (DGPJ), onde se pode ler que no primeiro trimestre de 2012, e face ao primeiro trimestre de 2011, registou-se um aumento de cerca de «7,6 pontos percentuais na proporção de pessoas singulares declaradas insolventes».

Os dados estatísticos sobre a evolução trimestral indicam que, na comparação homóloga do primeiro trimestre de 2007 com o primeiro trimestre de 2012, o peso das pessoas singulares no total dos processos passou de 17%, para 57,2%, ou seja, mas do que triplicou.

Assim, e tendo em conta que no final do primeiro trimestre 
foram concluídos 3.900 processos de insolvênciadestes, mais de 2.230 diziam respeito a pessoas singulares.

O número de insolvências de pessoas singulares «mais que triplicou» nos últimos seis anos, acrescenta o documento.

O relatório diz ainda que, quer a nível das pessoas singulares, quer a nível das pessoas coletivas de direito privado, e independentemente de aumentos ou reduções, «verifica-se um aumento do número absoluto das insolvências decretadas».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/em

publicado por adm às 22:28 | comentar | favorito
tags: