Pingo Doce perdeu 10 milhões com campanha do 1º de Maio

A Jerónimo Martins revelou pela primeira vez o impacto que o desconto de 50%, realizado no 1º de Maio, teve nas contas da empresa. A promoção custou ao grupo um esforço extraordinário de 10 milhões de euros, valor que, todavia, a empresa considera uma aposta no crescimento e desenvolvimento da marca.

Em comunicado ao mercado de valores, a Jerónimo Martins afirma que "este investimento levou a um aumento significativo de notoriedade da marca e, em conjunto com as campanhas promocionais em implementação, espera-se que leve as vendas a crescer acima do mercado".

Ainda assim, a empresa revela que no conjunto o desempenho do semestre foi "robusto em envolvente económica crescentemente exigente".

Mais uma vez a  Biedronka, segmento polaco, continua a puxar os números da JM, reforçando a liderança do retalho alimentar polaco. De resto, todas as áreas de negócio em Portugal registaram aumentos de quota de mercado, números que revelam  que o Pingo Doce conseguiu inverter a tendência de queda das vendas.

Na cadeia de supermercados as vendas cresceram 6,1% no total e 2,4% em termos comparáveis, "o que, num mercado que registou uma queda de 2,4% em Abril e Maio, reflete um crescimento da quota de mercado."

Apesar de tudo, o EBITDA caiu 14,2% para 64 milhões de euros, queda que a empresa atribui diretamente aos descontos no 1º de Maio.

Em dia resultados, a Bolsa de Lisboa está a cair 1,02% para os 4,439 pontos pressionada pela queda da Jerónimo Martins. A retalhista está a cair 7,27% para os 11,55 euros depois de ter apresentado os resultados semestrais onde é revelado um abrandamento dos lucros.

Campanhas publicitárias reduzidas ao máximo
Em maio o Pingo Doce reduziu em mais de 80% o seu investimento publicitário em relação ao mês anterior.

A redução de 88,5% no montante de investimento da cadeia da Jerónimo Martins surge no mesmo mês em que o Pingo Doce realizou a oferta do desconto de 50% em compras superiores a 100 euros, dando início a uma luta de promoções nos hipermercados.

Em maio, de acordo com os dados da MediaMonitor trabalhados pela Carat, o Pingo Doce investiu 600 mil euros, valor significativamente abaixo dos 5,1 milhões que investiu nos media. Os valores analisados pelo estudo são a preços de tabela, ou seja, não contabiliza os descontos praticados pela televisão, imprensa, rádio, outdoor e cinema.

Desde março de 2011 que a cadeia não registava um valor tão baixo de investimento, de acordo com os dados da MediaMonitor. Nesse mês a marca investiu 1,7 milhões de euros em publicidade.

fonte:_http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:38 | comentar | favorito