Minas Neves-Corvo: Somincor investe 130 milhões

A Somincor anunciou esta sexta-feira que vai investir 130 milhões de euros até final de 2013 nas minas de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, e admite investir entre 300 e 700 milhões de euros nos próximos cinco anos.

O anúncio foi feito pelo presidente da Somincor, Michael Hulmes, durante uma cerimónia integrada na visita do ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, à Somincor, a concessionária das minas de Neves-Corvo e detida pela companhia suecocanadiana Lundin Minning.

Segundo o responsável, os investimentos têm como objetivo o aumento da capacidade de extração e de produção de cobre e zinco no jazigo do Lombador e poderão aumentar a vida útil das minas até 2029. Dentro da concessão mineira de Neves-Corvo, o jazigo do Lombador é uma massa mineralizada com minérios de zinco, chumbo e prata, foi descoberto em 1988 e está a grande profundidade a norte do jazigo do Corvo e a este-nordeste do jazigo de Neves.

Na cerimónia, o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Pedro Reis, explicou que, numa primeira fase, a Somincor vai investir 130 milhões de euros na exploração do jazigo do Lombador entre este mês e dezembro de 2013.

A operação irá garantir, numa primeira fase, a criação de mais 68 postos de trabalho diretos nas minas de Neves-Corvo, «além de um considerável número de postos de trabalho indiretos durante a fase de expansão».

O investimento, frisou Pedro Reis, irá também assegurar a manutenção, «por cerca de mais de duas décadas», dos cerca de mil postos de trabalho diretos existentes na Somincor.

Dependendo dos resultados que forem encontrados, explicou Pedro Reis, a Somincor admite a hipótese de uma segunda fase de exploração no jazigo do Lombador, que poderá implicar um investimento adicional entre 300 e 700 milhões de euros nos próximos cinco anos.

Segundo Pedro Reis, a AICEP está a acompanhar o investimento de 130 milhões de euros da Somincor e «a estudar a forma de o apoiar em termos de incentivos financeiros e de benefícios fiscais».

A Somincor, que em 2011 teve um volume de negócios na ordem dos 413 milhões de euros, «reforça, desta forma, a sua capacidade produtiva e confere um importante contributo para o aumento das exportações portuguesas de minério», disse Pedro Reis.

De acordo com Pedro Reis, toda a produção de minério no jazigo do Lombador será exportada, nomeadamente para países como Espanha, Bélgica, Noruega, Suécia, Finlândia e Brasil, «os principais consumidores» do minério extraído em Neves-Corvo.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 21:26 | comentar | favorito