Fecharam 29 empresas de construção por dia até Junho

Governo cria regime excepcional para cauções no sector da construção.

A situação de colapso em que o sector da construção se encontra não dá sinais de melhoria. Ontem, no dia em que o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, foi à comissão parlamentar de Obras Públicas para falar sobre a crise nesta actividade, o presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), Reis Campos, revelava ao Diário Económico que, no primeiro semestre, "o sector perdeu 29 empresas por dia e 430 trabalhadores diários".

Perante este desempenho, Reis Campos salienta que "o primeiro semestre foi o pior dos últimos 30 anos", por isso garante que o sector nunca viveu uma situação tão deprimente como a actual.

O mesmo responsável, que assistiu à audição de Álvaro Santos Pereira, foi peremptório em reclamar "uma atitude do Governo no sentido de estancar esta degradação do tecido empresarial", sobretudo numa altura em que se regista menos 44% de encomendas oriundas do segmento de obras públicas. Reis Campos defende que o mercado privado tarda em recuperar "devido ao adiamento da lei do arrendamento e ao facto de a reabilitação urbana não tem sido a prioridade que o Governo tinha apontado".

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:24 | comentar | favorito