Mais de 375 mil pessoas recebem subsídio de desemprego

O número de pessoas a receber prestações de desemprego ultrapassava 375 mil em maio, o que representa 46 por cento do total de desempregados contabilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Dados divulgados pela Segurança Social referem 375 240 beneficiários a receber subsídios relacionados com o desemprego, um número mais elevado que os 363 573 registados em abril.

Os últimos dados do INE apontam para uma taxa de desemprego de 14,9 por cento da população ativa no primeiro trimestre, com um total de 819,3 mil desempregados.

Assim, o número de desempregados que não recebe subsídio atinge 444 060, ou seja 54,2 por cento do total.

Os dados da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, com um valor médio de 526,10 euros em maio, subsídio social de desemprego inicial (345,96 euros), subsídio social de desemprego subsequente (361,94 euros) e prolongamento de subsídio social de desemprego (311,50 euros).

Do total de beneficiários a receber este tipo de apoio, a maioria, ou seja, 306.547, usufrui do subsídio de desemprego.

A região de Lisboa apresenta o valor médio do subsídio por beneficiário mais elevado, com 596,87 euros, seguida de Setúbal, com 561,44 euros, enquanto os montantes mais baixos registaram-se nos Açores, com 470,12 euros e em Beja, com 480,52 euros.

Em maio, os subsídios de desemprego foram atribuídos a 22 512 estrangeiros, contra 21 477 em abril, a maior parte (6 985) de nacionalidade brasileira, seguindo-se o conjunto dos países africanos de expressão portuguesa (PALOP), com 5 733 beneficiários.

font:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 17:02 | comentar | favorito