Merkel quer unificação das férias e da idade da reforma na UE

A chanceler pede maior convergência europeia no que diz respeito à idade da reforma e ao número de dias trabalhados.

Angela Merkel foi questionada em Berlim, depois de um encontro com Passos Coelho, sobre se ainda continua a considerar que em Portugal há demasiados dias de férias e que os portugueses se reformam cedo demais.

"Sempre chamei a atenção para o facto de ser necessário haver mais pontos em comum [entre os países europeus] do que apenas a moeda", respondeu.

A chanceler considera que "não pode acontecer alguns europeus se reformarem muito cedo e outros só após muitos e muitos anos de trabalho". Isto "para que daqui a dez anos não haja um país que gaste muito, muito dinheiro nas suas reformas e outro país não faça o mesmo".

E apesar de "em todos os países as coisas não terem de funcionar todas da mesma forma, devem ser similares", concluiu.

O tema não é novidade. Já em Maio, Angela Merkel tinha saido em defesa da unificação das férias e da idade de reforma na UE, criticando os sistemas vigentes na Grécia, Espanha e Portugal.

Na Alemanha, a lei impõe que as empresas concedam aos trabalhadores um mínimo de 20 dias de férias por ano. Quanto à entrada na idade da reforma, passará gradualmente dos 65 para os 67 anos, entre 2012 e 2029.

Já em Portugal, os trabalhadores têm direito a 22 dias de férias úteis a que podem somar mais três consoante a assiduidade. No caso das reformas, os portugueses podem pedir reforma antecipada a partir dos 55 anos de idade com penalizações. Mas a reforma completa só é possível com 65 anos de idade e 40 de descontos.

Além disso, existe um factor de sustentabilidade que todos os anos obriga os portugueses a trabalhar mais tempo se quiserem ter direito à reforma completa.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 16:08 | comentar | favorito