ERSE: gás natural fica 6,9% mais caro a partir de julho

O gás natural vai subir 6,9 por cento, a partir de julho, o que representa mais 1,58 euros numa fatura mensal de 24 euros, anunciou a Entidade Reguladora do Setor Energético (ERSE). O valor já tinha sido proposto pelo conselho tarifário, em meados de Abril, mas a atualização das tarifas só foi aprovada esta sexta-feira.

De acordo com a ERSE, este aumento dirige-se aos clientes com consumo anual inferior ou igual a 500 m3, isto é, para as famílias e as pequenas empresas. 

Os preços dizem respeito ao período entre 1 de Julho e 31 de Dezembro deste ano.

A mesma fonte esclarece ainda, em comunicado publicado no seu site, que a tarifa social - que abrange os consumidores mais vulneráveis - vai subir 2,25%, uma variação que terá efeito entre julho deste ano e o mesmo mês de 2013.

«Poderão solicitar a aplicação desta tarifa social, junto das entidades competentes, os beneficiários do rendimento social de inserção, do complemento solidário para idosos, do subsídio social de desemprego, do primeiro escalão do abono de família e da pensão social de invalidez», explica o regulador.

Já para os clientes que têm fornecimentos anuais superiores a 500m3 - essencialmente empresas - a subida será de 7,4%.

A justificar a subida nos preços estão os custos de aprovisionamento de energia e os custos de acesso às infraestruturas reguladas. 

«Os custos de aprovisionamento de gás natural refletem, entre outros fatores, a evolução do preço do petróleo em euros, com um diferimento temporal de alguns meses», adianta a ERSE, antes de acrescentar que se verificou uma «subida acentuada do custo do petróleo bruto», bem como «flutuações cambiais do euro» que resultaram num acréscimo do preço do petróleo bruto de 22%.

A ajudar à subida esteve ainda «o aumento dos custos com o acesso às redes e infraestruturas», devido à quebra do consumo do gás natural «decorrente da atual crise económica»

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 23:02 | comentar | favorito