UGT: salário mínimo deve «ir além» dos 500 euros

A UGT afirmou esta quinta-feira que o salário mínimo nacional deve ser atualizado e, em 2013, deve «ir além» dos 500 euros.

Em conferência de imprensa, João Proença explicou que o Governo «é obrigado a consultar a concertação social sobre o aumento do salário mínimo, o que não fez no ano passado».

Por isso, «é fundamental que avance agora», sublinhou o secretário-geral, acrescentando que o tema está agendado para ser debatido no próximo dia 18 de Maio.

Em relação à discussão em sede de concertação social, Proença admite ligeiras alterações ao quadro legal, que obrigam agora a que seja feito um relatório do gabinete de estudos do Ministério da Segurança Social. «Este relatório tem de ser apresentado à concertação social, depois de ouvida uma comissão com os parceiros sociais. O relatório já existe, mas a comissão não foi convocada. Esperemos que no dia 18 já exista relatório e esse parecer».

João Proença está bem ciente do compromisso deste e do anterior Governo, perante a troika: «Sabemos que foi assumido que o salário mínimo não seria aumentado sem autorização, mas consideramos fundamental para a negociação coletiva, para a correção de injustiças sociais, para a criação de emprego, que o SMN seja aumentado».

Governo demonstra «sinais claros de incompetência»

Na mesma conferência de imprensa, João Proença acusou o Executivo de demonstrar «sinais claros de incompetência» na área do emprego e disse esperar medidas concretas ainda durante o mês de maio.

«Eu diria que há sinais claros de incompetência do Governo na área do emprego e na área económica, por estar fortemente condicionado pelas medidas de austeridade, mas esperamos que haja no muito curto prazo, e no muito curto prazo é o mês de maio, medidas na área do emprego, nomeadamente a questão da definição da reestruturação dos centros de emprego».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 22:56 | favorito