O que vai mudar na eletricidade e gás

Até ao final de 2012, as tarifas reguladas de gás e eletricidade vão acabar para todas as famílias que até aqui tinham contratada uma potência de eltricidade até 10,35kVA (quilo volt ampere) ou um consumo de gás natural inferior a 500 metros cúbicos por ano.

Até ao final de 2012 vai ter de escolher o seu fornecedor de energia.

O que acontecia até aqui é que quem tinha um contrato de eletricidade e gás natural pagava a fatura com base num preço de venda definido anualmente pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Agora, as famílias têm de escolher um dos comercializadores no mercado liberalizado em concorrência, tanto para a eletricidade como para o gás natural, e as que não o fizerem ficarão sujeitas a um agravamento nas tarifas podendo ainda permanecer no mercado regulado (as tarifas são impostas pela ERSE) até 2015. Saiba mais sobre o que vai acontecer.

Quando mudar?

A partir de 1 de janeiro de 2013, as tarifas reguladas terminam para as os consumidores de eletricidade com potência contratada abaixo dos 10,35 kVA (veja na sua fatura ou no seu contrato a sua potência contratada) e para os lares com consumo anual de gás natural inferior a 500 metros cúbicos, depois de já terem terminado para as empresas e os grandes consumidores familiares.
Se ainda não mudou o seu comercializador de energia pode, e deve, escolher um dos comercializadores do mercado liberalizado antes de finalizado o prazo final das tarifas reguladas porque se não o fizer, a partir de julho a fatura será mais cara já que passará a pagar uma tarifa transitória com um fator de agravamento que poderá ser atualizada até ao período limite de 31 de dezembro de 2015.

Saber se compensa no longo prazo, só o mercado liberalizado o dirá, já que o preço passará a ser definido pelas regras de concorrência entres os comercializadores, mas uma vez feita a mudança para o mercado liberalizado é impossível regressar ao mercado regulado.

O que fazer?

Se quer mudar já, comece por consultar a lista de comercializadores de energia em regime de mercado na página da ERSE (www.erse.pt) ou da Direcção Geral de Energia e Geologia (www.dgge.pt). A partir daqui compare bem os preços dos vários comercializadores, descontos e condições de pagamento e contacte o escolhido para dar energia à sua empresa. Saiba que, por exemplo, existem já comercializadores a oferecer preços que contemplam 5 por cento de desconto na eletricidade (na parcela do consumo e potência contratada) e outros que contemplam o mesmo desconto mas nos dois serviços (gás a eletricidade).

Processo de mudança

O novo comercializador tratará da mudança de forma gratuita e no máximo de 3 semanas depois de feito o contrato, não sendo necessária qualquer alteração de equipamento nem havendo qualquer corte de fornecimento de gás ou eletricidade. Segundo o Ministério da Economia, na maioria das situações, a mudança concretiza-se em apenas 5 dias úteis, mas segundo algumas companhias de fornecimento poderá ir até aos 10 dias. Superada a mudança, receberá a última fatura do antigo comercializador e passa a ser fornecido pelo novo comercializador.

fonte:http://www.saldopositivo.cgd.pt/

publicado por adm às 23:31 | comentar | favorito