Cadeia Pingo Doce promete mais campanhas agressivas este ano

A polémica sobre a campanha de desconto que o Pingo Doce preparou para o 1º de Maio já chegou ao Parlamento.

A campanha de desconto imediato de 50% nas compras a partir de 100 euros que o Pingo Doce preparou para o 1º de Maio "foi a primeira de outras acções comerciais que o Pingo Doce levará a cabo este ano para ajudar os portugueses" a contornar o orçamento familiar cada vez mais reduzido. A garantia foi dada ontem por fonte oficial do grupo Jerónimo Martins (JM), dona da cadeia de supermercados, ao Diário Económico.

A mesma fonte do grupo liderado por Pedro Soares dos Santos não avançou detalhes das próximas iniciativas, mas assumiu que a campanha da passada terça-feira, Dia do Trabalhador, insere-se na "decisão de reforçar as oportunidades de preço para os consumidores portugueses e, assim, apoiá-los na gestão de um orçamento familiar cada vez mais pressionado".

Recentemente, na apresentação de resultados, a JM já tinha assumido uma aposta cada vez maior no preço e na marca própria como estratégia para continuar a crescer.

Mas a estratégia está longe de ser pacífica. Depois da avalanche que inundou as lojas Pingo Doce no feriado do 1º de Maio, ontem foi a vez das críticas. Dos partidos mais à esquerda - que vão exigir uma audição parlamentar do ministro da Economia -, passando pelos analistas e pelas redes sociais, ninguém ficou indiferente à estratégia que suscitou dúvidas de eventuais práticas ilegais.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:24 | comentar | favorito