Incidentes entre clientes do Pingo Doce em dia de promoções

Em três lojas assistiram-se a desacatos entre clientes e depois foram encerradas.

Lojas a abarrotar de clientes, filas para encontrar carrinhos de compras, filas para pagar, que se estendiam ao longo dos corredores. Cá fora, o trânsito intensificou-se às primeiras horas da abertura dos supermercados Pingo Doce um pouco por todo o país. Tudo porque a cadeia de distribuição da Jerónimo Martins decidiu marcar o primeiro dia de Maio, dia do trabalhador, com um desconto de 50% nas facturas que superassem os 100 euros.

Pelo menos em três lojas assistiram-se a incidentes entre clientes e ao seu encerramento antecipado. As lojas da rua Carlos Mardel, em Lisboa, outra em Almada e uma terceira na Quinta do Mocho, em Loures, foram palco de desacatos entre clientes, que implicaram a intervenção da PSP. A actuação da PSP resultou "numa intervenção mais preventiva, para escoar trânsito e para o estacionamento", referiu o Pingo Doce, à Lusa. "Não houve detenções. São pequenas tensões em grandes aglomerados que acontecem quando se juntam muitas pessoas", disse.

Devido à forte afluência de clientes, as lojas do grupo Jerónimo Martins encerraram, ontem, excepcionalmente duas horas mais cedo do que o previsto. "Vamos fechar as lojas às 18h00 e não às 20h00, como é normal, para podermos escoar em segurança os clientes, que são muitos, para até à hora de fecho das lojas as pessoas poderem fazer os seus pagamentos e poderem sair", informou ontem a empresa. Em muitas das lojas as prateleiras ficaram vazias devido ao açambarcamento dos clientes, que pretenderam aproveitar a promoção inédita e realizada em tempo de crise.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:25 | comentar | favorito