Estudantes ‘queimam’ seis milhões

A crise obrigou à redução dos gastos com as semanas académicas, mas ainda assim, de acordo com a recolha efectuada pelo CM junto dos organizadores, a soma de todos os orçamentos ultrapassa os 6 milhões de euros. Isto numa altura em que cada vez mais estudantes universitários abandonam os cursos ou não conseguem pagar propinas devido a dificuldades financeiras.

 

Hugo Serra Riço, da direcção da Associação Académica de Lisboa, faz questão de separar as águas e aponta o dedo ao Estado. "É irrealista falar em canalizar estas verbas para apoios sociais a alunos em dificuldades, até porque essa é a função do Estado. Além disso estas verbas são conseguidas junto de patrocinadores, é outra lógica", disse, frisando que este ano o orçamento para concertos em Lisboa foi reduzido para metade.

Em Coimbra, a queima deste ano inclui iniciativas para angariação de fundos para estudantes carenciados, como a maratona solidária. Em tempo de crise, Coimbra reduziu o orçamento, que este ano será um pouco inferior a um milhão de euros, e mantém o preço dos bilhetes de ingresso nos espectáculos.

Mesmo assim os estudantes queixam-se. "Se baixassem o preço teriam uma maior adesão", refere Lydia Hearne, 19 anos, aluna da Faculdade de Letras de Coimbra, natural de Tavira, ao lembrar os colegas que já abandonaram os estudos por "falta de condições económicas".

Com ou sem crise económica, a tradição ainda é o que era e nas próximas semanas as Queimas das Fitas voltam a agitar todo o País.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/n


publicado por adm às 21:10 | comentar | favorito