Crise: C&A promete preços ainda mais baixos

A C&A, marca holandesa de roupa low cost a operar em Portugal há 21 anos, promete apostar cada vez mais na oferta de preços acessíveis. Por isso, preços mais agressivos serão uma realidade nas lojas do grupo, já este ano.

A aposta da marca tem passado por oferecer peças ao melhor preço, sem descurar a qualidade. A prioridade é o value for money, ou seja, que a relação qualidade/preço seja a melhor possível.

As razões são várias: primeiro porque a crise está a obrigar os portugueses a optarem cada vez mais por produtos baratos, e depois porque a concorrência em Portugal é feroz neste mercado e os concorrentes diretos da C&A, como a Primark, a H&M, a Zara ou a Mango, também fazem muitas promoções e baixas de preços, explicou o responsável do grupo para a Península Ibérica, Carlos Valderrama, à Agência Financeira à margem da apresentação de resultados da C&A Europa, que decorreu em Dusseldorf, na Alemanha.

Coleção com preço médio de 6 euros

Os preços baixos foram uma das armas da C&A no ano passado, e parece ter resultado. A coleção Fashion Star, mais barata ainda que as restantes coleções da cadeia, é um dos trunfos de maior sucesso. A coleção, lançada em 2011, tinha um preço médio por peça de 7,50 euros. Este ano, o preço médio cai 20% para 6 euros. Mais de metade da coleção custa menos de 9 euros.

«A C&A vai aderir a power price lines. O conceito de «must have», que introduzimos em 2011, passa por ter peças a preços baixos muito agressivos, durante todo o ano (e não apenas nos saldos). Foi um sucesso no ano passado e é para manter», disse o porta-voz e membro do Conselho Executivo Europeu da C&A, Andreas Seitz, durante a apresentação de resultados.

Portugueses querem barato, mas...

Apesar da crise, o mercado português tem algumas particularidades. Uma delas é que a procura pelas linhas/coleções mais caras da cadeia, não está em queda. Antes pelo contrário. 

«As peças mais caras vendem melhor em Portugal que em Espanha, por exemplo. O consumidor português é muito exigente. Procura preço, moda, peças atrativas. E mais do que isso: compra em várias lojas, compara preços e produtos e dá mais importância à qualidade que outros públicos», explicou Carlos Valderrama.

Vem aí a C&A online e uma coleção assinada por Cindy Crawford

Por isso, o preço está longe de ser o único trunfo que esta marca tem na manga. Uma das novidades para breve é que a C&A começa negociações este ano para alargar a Portugal o seu serviço de comércio online, que estará disponível em oito países já em maio deste ano. Todas as peças das coleções deverão estar disponíveis à distância de um clique também no nosso país, já no ano que vem.

Outro dos trunfos em que a cadeia aposta são as coleções assinadas por nomes famosos. Um deles é o de Cindy Crawford, com quem a marca já assinou parceria. Em breve chegam às lojas peças de roupa da coleção da top model.

A empresa apresentou esta semana em Dusseldorf a sua nova coleção outono/inverno, juntamente com os resultados de 2011.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 22:29 | comentar | favorito
tags: