85% dos reformados recebem menos de 500€

Mais de 84% dos reformados por velhice a cargo da Segurança Social têm direito a menos de 500€ mensais. Em 2010 estes reformados representavam 79,3% do total.

A Segurança Social ganhou 57 mil novos pensionistas em 2011, fechando o ano com 1,66 milhões reformados por velhice, mais 3,6% que em 2010. Os novos pensionistas, contudo, surgiram nos patamares mais baixos de pensões - até 500€ -, já que a partir desse valor o total de reformados caiu 23% em 2011, noticia hoje o "i".

O aumento do total de pensionistas a cargo da Segurança Social deu-se então nos escalões mais baixos de pensões: segundo os dados referentes ao final de 2011, compilados no final de Março pelo Centro Nacional de Pensões (CNP) e pelo Ministério da Segurança Social (MSS), houve um crescimento de 10,6% em 2011 nos reformados com pensões até 500€ mensais, com o surgimento de 134 mil pensionistas, elevando-se o total de reformados com menos de 500€ mensais para 1,4 milhões. Este número significa que 84,6% dos reformados por velhice a cargo da Segurança Social têm direito a menos de 500€ mensais, quando em 2010 estes reformados representavam 79,3% do total.

Já os reformados com direito a mais de 500€ mensais caíram 23,1% durante o ano passado, de 332 mil para 255 mil. Estes pensionistas têm agora um peso de 15,4% no total de reformados por velhice da Segurança Social, contra os 20,7% que pesavam no final de 2010.

Olhando para a dispersão de pensionistas pelos diferentes patamares de pensões na Caixa Geral de Aposentações (CGA) nota-se uma realidade completamente distinta da que existe na Segurança Social. Um terço dos reformados do Estado (32,1%, ou 144 mil) ganhavam mais de 1500€ mensais de pensão no final de 2010. Já nos patamares inferiores, até 500€, contam-se apenas 93 mil pensionistas públicos, representando 21% dos 440 mil pensionistas da CGA no final de 2010.

 

publicado por adm às 13:37 | comentar | favorito