Começa hoje entrega do IRS pela Internet

Quem entrega pela Internet terá direito a receber o reembolso - se a ele tiver direito - em 20 dias.

Começam hoje os prazos para entrega do IRS pela Internet para os trabalhadores por conta de outrem e para os pensionistas. Durante o mês de Abril decorre também o prazo para as declarações entregues em papel para os restantes rendimentos (trabalho independente, rendimentos de capitais, prediais, etc). Para os trabalhadores por conta de outrem e reformados que costumam entregar a declaração em papel o prazo terminou ontem.

Maio é válido para as declarações entregues pela Internet para os outros tipos de rendimentos, como os do trabalho independente. Tenha ainda em atenção que quanto mais cedo entregar, mais depressa receberá o reembolso se a ele tiver direito: é que o Ministério das Finanças vai pagar os reembolsos em 20 dias se a declaração tiver sido submetida pela Internet.

Para quem entrega em papel, prazo será mais longo e os contribuintes só verão o que pagaram a mais ao Estado durante o ano passado até 31 de Julho.

Para entregar a declaração pela Internet terá de aceder ao Portal das Finanças em: www.portaldasfinancas.gov.pt e pedir a senha de acesso. No entanto, não deve fazê-lo apenas nos últimas dias do prazo. Isto porque a Autoridade Tributária e Aduaneira demora entre dois a cinco dias a enviá-la para o domicílio fiscal._Depois é só entrar no site, seleccionar a opção - Cidadãos/Entregar/IRS e seguir as instruções.

Como corrigir erros no IRS e quanto podem custar ao bolso do contribuinte

Se ao preencher a declaração de rendimentos, o contribuinte perceber que fez alguns erros, pode corrigi-los e quanto mais cedo melhor. Isto porque evitar o pagamento de montantes adicionais.

Se o contribuinte detectar o engano antes do final do prazo para a entrega, basta entregar uma declaração de substituição ainda durante o decorrer do prazo, sem o pagamento de valores adicionais. Mas se o detectou até 30 dias após o final do prazo para a entrega, terá de entregar a declaração de substituição ainda durante os primeiros 30 dias de atraso. E neste caso já terá de pagar uma multa mínima de 25 euros.

Se o erro for detectado mais de 30 dias depois de o prazo ter terminado e se prejudicar o Fisco a declaração tem de ser entregue até 60 dias antes do fim do prazo de caducidade e pode ter de pagar uma coima mínima de 50 euros.

Se o erro disser respeito a uma falha dos rendimentos de 2010, terá de a corrigir até ao final de 2014. Já se a falha prejudicar o contribuinte a declaração tem de ser entregue até 90 dias depois de receber as nota de liquidação do IRS.

Mas se não corrigir as multas podem ser mais severas: variam entre os 250 e os 150 mil euros. A entrega fora do prazo - ainda que correcta - pode custar ao contribuinte um mínimo de 50 euros.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 18:16 | comentar | favorito
tags: